Plataforma facilita acesso de investidor

Uma plataforma eletrônica pretende ampliar o acesso dos pequenos investidores a CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) e outros produtos de renda fixa oferecidos por bancos menores, que geralmente possuem taxas de retorno melhores que as de instituições maiores.
Os CDBs são a principal fonte de captação das instituições menores, que, por outro lado, possuem menos acesso aos pequenos investidores, por não terem uma rede de agência tão espalhada quanto a dos grandes bancos.
A ferramenta, chamada Cetip Trader, conectará corretoras e bancos menores. A pessoa física terá acesso aos produtos dessas instituições a partir das corretoras e distribuidoras, como ocorre hoje no Tesouro Direto. A iniciativa é uma parceria da ABBC (Associação Brasileira de Bancos), que representa essas instituições, com a Cetip, que registra esses títulos, e a Ancord (associação de corretoras e distribuidoras de valores mobiliários).
“A plataforma é uma alternativa segura de investimento que propiciará uma remuneração mais atrativa que a recebida usualmente nas grandes instituições”, afirma Manoel Félix, presidente da ABBC.
Enquanto um CDB de banco grande, de varejo, costuma pagar 85% do CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro), a taxa de juros cobrada nos empréstimos entre bancos, um título oferecido por uma instituição menor pode oferecer acima de 100% do CDI, dependendo do valor disponível para aplicação pelo pequeno investidor.
Inicialmente serão oferecidos CDBs e LCs (Letras de Câmbio), mas a ideia é ampliar a oferta e incluir LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), por exemplo.
Os COE (Certificados de Operações Estruturadas), produtos com características de renda fixa e variável que foram regulamentos em setembro do ano passado pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), também poderão ser oferecidos.
Os produtos oferecidos são garantidos até o valor de R$ 250 mil pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos). Poderão aderir à plataforma bancos e financeiras.
A Cetip Trader é vista com bons olhos pelo Banco Central, afirma Geraldo Magela, secretário executivo da autoridade monetária. “Embora o Banco Central não tenha a necessidade de autorizar a plataforma, vamos acompanhar e verificar a devida segurança que o sistema pode trazer. Se for o caso, faremos ajustes buscando o aperfeiçoamento”, diz.
“Entendemos que a medida está condizente com o pensamento do BC da busca por ganhos de sinergias e de eficiência econômica, que é bom não só para o BC, mas para a sociedade brasileira”, ressalta.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email