Plantações irregulares caem em Mato Grosso

O plantio irregular de algodão geneticamente modificado no Mato Grosso caiu de 6,9% da área fiscalizada, na safra 2005/2006, para 0,72%, na safra 2006/2007, no período de janeiro a julho. Das 65 propriedades (89,7 mil hectares) fiscalizadas na safra 2005/2006, 24 apresentaram irregularidades quanto ao plantio de cultivares não autorizadas pela CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança). Na safra 2006/2007, foram fiscalizados 100,4 mil hectares, em 59 propriedades, registrando-se apenas seis irregularidades.
Segundo o responsável técnico pela atividade no Estado, Nilo Silva do Nascimento, “isso significa queda de quase 90% nas irregularidades envolvendo plantio de algodão geneticamente modificado e resulta do trabalho sério e competente dos serviços de sanidade vegetal e de fiscalização agropecuária da Superintendência Federal de Agricultura no Mato Grosso”.
Esse trabalho envolve fiscalizações em campo, com apuração rigorosa de irregularidades, disponibilização de sementes e conscientização dos produtores. A comprovação da ilegalidade implica em penalidades administrativas, apreensão da produção, interdição da área e multas que variam de R$ 2.000 a R$1,5 milhão. Cabe, ainda, ao Ministério Público a apuração de responsabilidades administrativas e penais. Se condenado, o infrator pode sofrer reclusão de 1 a 2 anos, mais multa”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email