PIM fatura US$ 15,3 bilhões até maio

O faturamento do PIM cresceu 1,96% registrando um montante de US$ 15,30 bilhões no período de janeiro a maio em relação aos US$ 15,01 bilhões acumulados em igual intervalo do ano passado, mesmo diante de uma valorização de 2,46% do dólar frente ao real. No mês de maio o faturamento chegou a registrar US$ 3,24 bilhões, superior a 7,24% na comparação com o mesmo mês de 2012, de acordo com dados parciais dos Indicadores de Desempenho da Suframa, divulgados na tarde de ontem (09), pela autarquia.
Já na moeda nacional o PIM (Polo Industrial de Manaus) registrou um faturamento de R$ 6,61 bilhões, em maio. Houve aumento de 9,88% na comparação com R$ 6,01 bilhões de maio de 2012, até então o melhor desempenho, em real, para o mês. No acumulado do ano, o faturamento chega a R$ 30,68 bilhões, crescimento de 11,74% em relação ao período de janeiro a maio do ano passado que registrou R$ 27,45 bilhões.
De acordo com o superintendente da Suframaa, Thomaz Nogueira a autarquia aposta na diversificação para apoiar o crescimento do setor de bens duráveis que permanece aquecido no mercado interno do país. “Nossas expectativas estão voltadas para os bens de consumo duráveis, que ainda seguem aquecidos no Brasil, o que não significa que os impactos de uma crise na macro economia nacional e global não tenha impacto sobre o modelo Zona Franca, mas são impactos distintos a que se fazer uma avaliação separada”, explicou o superintendente da Suframa ao Jornal do Commercio.

Diversificação cresce

Segundo avaliação do economista Ailson Nogueira Rezende havia uma expectativa de diminuição nos indicadores de desempenho do PIM em maio diante do posicionamento do FMI ao reduzir as expectativas de crescimento dos países emergentes onde se encontra o Brasil, mas que alguns setores estão reagindo muito bem em detrimento de outros. “O segmento de Duas Rodas ainda não conseguiu se estabilizar para voltar a crescer, este é um problema porque se trata de um setor que mais emprega mão de obra no PIM. Mas, o setor de Eletroeletrônicos que apresenta um pequeno crescimento e com isso está conseguindo se manter, com os projetos aprovados para fabricação de Tablets. Juntos, esses fatores deixam uma expectativa positiva para o setor de Eletroeletrônicos”,
Segundo a linha de apoio a diversificação de setores do PIM, o economista vislumbra no segmento Metalúrgico um franco crescimento estratégico, presente na Construção Civil na forma de fornecedor de insumos, gerando emprego e renda.

Mão de obra

O PIM registrou redução de 1,03% da mão de obra em maio quando encerrou com um total de 115.982 trabalhadores empregados, entre efetivos, temporários e terceirizados, na comparação com 117.101 vagas ocupadas no mês anterior. Também houve mais demissões que contratações em relação ao mesmo período do ano anterior quando o número chegou a 117.086 de mão de obra empregada no PIM, ficando 1,02% menor. Assim, foram registrados 21.829 demissões e 21.121 admissões no PIM, em maio, e 117.686 postos de trabalho na média mensal de empregos, no acumulado do ano.

Segmentos

Comparando o período de janeiro a maio de 2012 com o mesmo período deste ano, os segmentos que apresentaram maior crescimento do faturamento (em real) foram: Bens de Informática (43,17%); Mecânico (57,60%); Produtos Alimentícios (35,23%); Têxtil (39,77%); Beneficiamento de Borracha (448,43%) e Naval (21,26%). Entre os que apresentaram queda, estão os setores: Madeireiro (-15,92%); Vestuários e Calçados (-64,78%); e Duas Rodas (-7,06%).

Produtos

O destaque do ano no PIM segue sendo a produção de tablets. A soma da quantidade de aparelhos produzidos nos primeiros cinco meses deste ano (943.913 unidades) é quase cinco vezes maior do que a produção de 2012. Somente no mês de maio, saíram do PIM 269.751 tablets. Em todo o ano passado foram 197.616 unidades. Outros produtos que também tiveram incremento relevante em relação ao acumulado até maio de 2012 foram: televisor em cores (21,52%); televisor com tela de plasma (28,40%); receptor de sinal de televisão (12,97%); videogame (62,36%); aparelho portátil de gravação de áudio – tipo mp3, mp4 – (120,79%); condicionador de ar tipo split (139,59%); condicionador de ar tipo janela (42,47%); relógio de pulso e de bolso (15,52%); aparelho telefônico inclusive tipo porteiro eletrônico (15,21%); microcomputador desktop (54,36%) e microcomputador portátil (29,86%).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email