Philips vai reduzircustos em 2008

A empresa holandesa de eletrônica Philips anunciou ontem um novo plano estratégico para aumentar a “rentabilidade operacional” e reduzir custos entre 150 milhões de euros e 200 milhões de euros anuais a partir de 2008.
O plano de simplificação organizativa, que será iniciado a partir de janeiro de 2008, dividirá a atividade “em três segmentos: saúde, iluminação e consumo ‘lifestyle’”, afirmou a empresa em comunicado.
A Philips integrará os atuais negócios de eletrônica de consumo e aparelhos domésticos e pessoais em um único setor -“consumo Lifestyle”- e a divisão de saúde de consumo dentro de “Saúde”.
Com a estratégia, chamada “Visão 2010”, a Philips prevê que o Ebita (lucro antes de juros, impostos e amortizações) dos seus atuais negócios aumente 10%, mediante a melhor gestão das margens, uma maior contribuição das recentes aquisições e a melhora na gama de produtos.
Com a simplificação organizacional, o grupo pretende reduzir custos. Além disso, a empresa holandesa espera aumentar o faturamento em “pelo menos” uma média de 6% anuais entre 2008 e 2010.
A companhia também quer continuar com a política de aquisições e duplicar a margem ebita por ação circulante até 2010, em relação ao nível esperado em 2007.
“Após o sucesso obtido com o plano estratégico 2004-2007, estamos no caminho adequado para alcançar o objetivo de superar em 7,5% de margem ebita em 2007”, disse o presidente da Philips, Gérard Kleisterlee, em comunicado.
Ele acrescentou que “apesar de a estratégia no campo do cuidado da saúde estar focada nas pessoas, a intenção é melhorar os resultados na saúde em âmbitos específicos, como a cardiologia, oncologia e atendimento a pacientes críticos tanto no hospital quanto em casa.”
Gérard Kleisterlee especificou em entrevista coletiva que as expectativas da Philips com as mudanças serão cumpridas “sob a condição de um desenvolvimento normal da economia”.
A reorganização também implica em mudanças na diretoria mas, segundo o presidente da empresa, não acarretará demissões.
O principal diretor da divisão de sistemas médicos, Steve Rusckowski, dirigirá o setor de saúde a partir de 1º de janeiro de 2008. Na mesma data, o executivo-chefe para as atividades de eletrônica de consumo, Rudy Provoost, passará a ser encarregado pela Philips Iluminado, substituindo Theo van Deursen, que se aposentará em 1º de abril de 2008.
O diretor do setor de aparelhos domésticos e pessoais, Andrea Ragnetti, será nomeado executivo-chefe para a divisão de consumo a partir de 1º de janeiro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email