Peugeot Citroën demite 250 funcionários no RJ

Dois dias depois do anúncio de troca de seu presidente mundial, a Peugeot Citroën do Brasil comunicou ontem a demissão de 250 funcionários em sua unidade de Porto Real, no Sul Fluminense. A dispensa ocorreu após negociações com o sindicato dos metalúrgicos da região e atingiu parte dos 700 empregados contratados pela montadora em dezembro de 2007, quando teve início a operação do terceiro turno da linha de produção. Os 450 trabalhadores restantes foram remanejados para os dois turnos mantidos pela companhia.
“Apesar das demissões, conseguimos fazer uma boa negociação. A maior parte dos empregos foi mantida e a empresa se comprometeu a manter um auxílio social”, explicou o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense e um dos líderes da negociação, Edmilson Alvarenga. O sindicalista se refere ao compromisso assumido pela Peugeot Citröen de pagar, por três meses, plano de saúde e tíquete alimentação de R$ 100 mensais.
Desde o fim de 2008, a Peugeot Citroën do Brasil vem adotando medidas para se adequar à forte queda na venda de automóveis, principalmente para o exterior. Com um contingente de pouco mais de 3 mil funcionários, o primeiro passo foi dar, em dezembro do ano passado, férias coletivas para os três turnos de montagem de sua unidade em Porto Real. Em janeiro, voltaram ao trabalho apenas os empregados do primeiro e segundo turnos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email