Pets: Eles também têm câncer. Não deixe de investir nas medidas de prevenção

Nem só os seres humanos convivem com a terrível ameaça do câncer. Hoje, são cada vez mais diagnosticados casos da doença em animais domésticos que praticamente absorvem hábitos irregulares atribuídos como causas principais da enfermidade, além, é claro, da predisposição genética. Ela se apresenta na forma de tumores (externos ou internos), nos gânglios linfáticos, estômago, intestino, na circulação sanguínea, pele, enfim em todos os tecidos do organismo animal.

Os recursos contra o câncer também evoluíram muito, tanto na medicina humana como na veterinária. São disponibilizados hoje tratamentos de vanguarda, de última geração, que podem curar ou aumentar a sobrevida de pacientes. Mas a melhor opção continua sendo mesmo a prevenção.

Os procedimentos variam de quimioterapia a radioterapia e são prescritos de acordo com cada caso. O prognóstico vai depender do diagnóstico prematuro. Quanto mais cedo foi detectado o problema, maiores são as chances de cura. Caso contrário, torna-se impossível impedir o avanço das metástases. Nessa fase, o sofrimento é grande, tanto para os pacientes como também para os tutores.   

Como nós, os nossos amiguinhos pets precisam de uma alimentação adequada, muito bem balanceada, e ainda de exercícios regulares ou frequentes. Aliada a uma boa nutrição e a hábitos saudáveis, as atividades físicas são uma das melhores armas para prevenir a doença.

Não custa nada, portanto, passear com seu pet para aliviar a tensão e queimar calorias, prevenindo obesidade, problemas cardíacos e outros distúrbios endócrinos que acabam precipitando o surgimento do câncer.  O organismo precisa desses estímulos frequentes para funcionar regularmente. Senão, o seu bichinho pode ser surpreendido por doenças que reduzirão o tempo de vida dele. 

Alto consumo de proteínas, de gorduras saturadas, dietas ricas em sódio e açúcar e a vida sedentária podem levar ao desenvolvimento de tumores malignos, além de diabetes, outra doença, muitas vezes silenciosa, que mata aos poucos, destruindo todos os órgãos vitais.

Recorra a exames periódicos para avaliar a saúde do seu pet. Um check-up anual é uma boa medida preventiva. Hemograma, exame de urina e de fezes, raios-x, ultrassonografia, podem detectar doenças ainda em fase inicial, possibilitando que seu animal de estimação seja curado antes mesmo da evolução da doença, como nos casos de câncer. Cuide do seu amiguinho como se estivesse cuidando de você mesmo ou de um familiar ao qual tem muito apreço, amor e carinho. Eles merecem!

POR DENTRO

Fique de olho nos sintomas

. Dores

. Dificuldades para defecar ou urinar

. Desânimo ou depressão

. Apneia (dificuldade para respirar)

. Tosses frequentes

. Perda de peso

. Falta de apetite

. Feridas que não cicatrizam

. Diarreia, vômitos ou sangramentos

. Odores atípicos e mau cheiro

. Inchaço em determinadas regiões do corpo

. Aparecimento de caroços

. Falta de ânimo em realizar atividades

. Episódios de rigidez e paralisia

DICA ANIMAL

‘E não é que estou mesmo mais gordinho’

Fique de olho no peso do seu animal de estimação. Uma pesquisa científica volta a alertar que cães e gatos acima do peso vivem menos. Porque a obesidade acaba desenvolvendo doenças crônicas que causam a morte prematura dos bichinhos. Então, a melhor prevenção é evitar que os pets comam além do que precisam para sobreviver, aliada a uma vida mais saudável, sem sedentarismo.

Se você ainda teme contrair a Covid-19 e evita sair às ruas, então adote uma rotina de exercícios em casa com seu pet. Ele deve extravasar essa energia que é tão característica dos animais de estimação. Não o deixe parado. Do contrário, só vai ter mais sobrepeso.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email