Pets: Coceiras podem ter muitas causas. Saiba como evitar

Quem ainda não viu um cão choramingando de tanto se coçar e, às vezes, até sangrar a pele? Pois é, a coceira que tira a paz do bichinho tem várias causas. Elas podem ser causadas por alimentos e contato com substâncias químicas – as chamadas dermatites de contato.

Existem ainda as dermatites autoimunes, que veem o próprio organismo como agressor e reagem violentamente para conter o pseudo-inimigo. Nesse caso, o problema está no DNA. E merece uma investigação mais profunda.

Fungos, ácaros e até bactérias também estão no rol de micro-organismos que atacam a pele dos bichinhos. Por isso, é importante fazer um raspado cutâneo ou até exames específicos de sangue para diagnosticar o problema.

Existem ainda as causadas por picadas de pulga e carrapato. Se não tratadas devidamente, essas alergias podem se tornar crônicas e evoluir para piodermites, que são a infecção de pele. O animal se coça tanto que vira uma ferida – os eczemas emergem na derme, as inflamações aparecem e as bactérias invadem os locais dos pruridos, criando situações específicas e adequadas para a proliferação.

O tratamento consiste em administração de antialérgicos, antibióticos, aliados a remédios de uso tópico, isso nas situações mais básicas. Então, se você é daqueles que não se importa em oferecer qualquer tipo de alimento ao seu pet, fique atento. Caso o seu amiguinho coma algo que precipite uma alergia, é sinal de que o produto não é adequado para ele. E as consequências serão drásticas para o seu bolso – gastos com tratamentos caros e exames, sem contar com o incômodo e o extremo desconforto causados aos pets.

Imagine você se coçando o tempo todo, com o aparecimento imediato de feridas de tanto friccionar a pele? Nós temos como recorrer a um médico, falar sobre o problema e aliviar esses sintomas. E eles, que não falam e não podem dizer diretamente o que estão sentindo, expostos à vontade de quem os ajude – então, o sofrimento é maior.

Por não poderem falar o que sentem, os animais dependem de nós para ajudá-los. São os únicos pacientes que não falam.  Portanto, é necessário ter olho clínico e estar atento sobre eventuais problemas de saúde que possam aparecer nos bichinhos.

Entenda que os pets têm hoje no mercado uma vasta rede de produtos alimentícios feitos especificamente para eles. São itens que resultam de anos e anos de pesquisa. Os especialistas se debruçam compulsivamente em estudos para oferecer a melhor dieta para os bichinhos e que supram todas as suas necessidades nutricionais.

Alimentos condimentados, frango, pão, doces e produtos derivados de trigo são apontados como os maiores causadores de alergia em animais. E incorrer no erro de servir quaisquer ‘bagatelas’ em termos de alimentação para nossos amiguinhos é contribuir para que eles vivam menos. Aliás, é bom lembrar, que os pets vivem pouco em comparação aos humanos. É por questões de evolução. Então, vamos desfrutar o pouco tempo que eles podem estar conosco.

POR DENTRO

Dermatite Alérgica à Picada de Ectoparasitos (Dape)- Causada por pulgas e carrapatos, que são ectoparasitas do cão (se instalam fora do corpo do hospedeiro). A reação alérgica nos cachorros é causada por componentes presentes na saliva da pulga ou do carrapato, que é colocada na pele durante a picada.

Hipersensibilidade Alimentar (HA)

Esse tipo se refere a alergias a fontes de proteínas e carboidratos ingeridos na alimentação. Esses alimentos estão presentes na maioria das rações comerciais, além dos corantes e conservantes.

Assim, mesmo que o cão nunca tenha apresentado alergia à ração que come, poderá desenvolvê-la depois de um tempo. Oferecer uma alimentação natural pode ser uma alternativa em casos assim.

Dermatite atópica (Atopia)

É comum encontrar cães que sofrem de dermatite atópica devido às inúmeras substâncias presentes no ambiente. As causas da atopia ainda não são esclarecidas, mas sabe-se que os alérgenos podem ser absorvidos, inalados ou ingeridos.

Alguns pets têm uma deficiência na barreira cutânea da pele, causada pela falta de um componente chamado ceramida.

DICA ANIMAL

‘Preciso beber muita água’

Vivemos nos trópicos, num clima tropical, onde o calor beira, em alguns casos, até 40 graus. Como nós, os pets também sentem o calor escaldante. Para isso, é preciso hidratá-lo regularmente para prevenir desidratação. Um pet que bebe água frequentemente fica mais fortalecido contra doenças oportunistas.

Afinal, o organismo precisa estar bem hidratado para cumprir as suas funções vitais. Forneça água fresca e limpa ao seu pet. E fique de olho nas impurezas do líquido, pois micro-organismos sorrateiros se aproveitam da sujeira que se acumula no fundo de recipientes para causar doenças no seu bichinho.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email