Petrobras tem que rever cobrança

A Petrobras terá de revisar todos os seus projetos, com novas projeções de custos de acordo com as regras que estão sendo definidas pelo Conselho (Conselho de Política Fazendária ), com o fim da isenção de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para a exploração de petróleo.

O diretor de Exploração e Produção da empresa, Guilherme Estrella, disse ser favorável à tributação, “mas não a ponto de inviabilizar nossos projetos”.

No final da semana passada, em reunião em Florianópolis (SC), o secretário da Fazenda do Rio, Joaquim Levy, solicitou a saída do Estado do Convênio 58, que prevê alíquota zero de ICMS para todos os bens abrigados sob o Repetro, regime aduaneiro especial de exportação e importação de bens destinados à exploração e à produção de petróleo e gás natural. O processo será ratificado em duas semanas e a estatal pagará tributos entre 3% e 7,5%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email