Petrobras descarta pressão de recursos para crédito

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou no último dia 1º que não há risco para a saúde financeira da empresa e que, por isso, a estatal não vai pressionar os recursos disponíveis para o crédito no Brasil, mesmo com a crise financeira

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou no último dia 1º que não há risco para a saúde financeira da empresa e que, por isso, a estatal não vai pressionar os recursos disponíveis para o crédito no Brasil, mesmo com a crise financeira.
As afirmações de Gabrielli foram uma resposta à pergunta de um deputado estadual, em audiência na Assembleia Legislativa do Rio sobre uma captação de R$ 2 bilhões junto Caixa Econômica Federal realizada no ano passado.
“A Petrobras está muito bem do ponto de vista de sua saúde financeira. Ela não vai pressionar, como não pressionou naquele momento [do empréstimo da Caixa] os recursos disponíveis para o mercado brasileiro. Ao contrário, nós estamos ampliando e até antecipando pagamentos aos nossos fornecedores”, afirmou Gabrielli.

Dinheiro em caixa

Segundo o presidente da empresa, a Petrobras começou 2009 com US$ 16 bilhões em caixa e pode terminar o ano com resultado positivo de US$ 10 bilhões, mesmo que o barril de petróleo seja negociado a US$ 37 (preço abaixo do que é negociado hoje). Com isso, a necessidade de captação de financiamentos, pela empresa, é menor.

Contratos com seguradoras

Gabrielli comentou ainda a demora em fechar contratos com seguradoras para garantir apólices de seguros para os ativos da empresa, neste momento de crise. “A Petrobras tem apólices de seguros que são muito grandes. E, como o mercado internacional de seguros se contraiu, as seguradoras estão precisando de mais tempo para reestruturar e repassar, na cadeia de resseguros, o risco Petrobras, que é muito grande”, disse.
Segundo ele, no entanto, não há risco de que os ativos da empresa fiquem descobertos por apólices de seguros. “Nós não vamos ficar descobertos. Não tem como isso acontecer. Nós vamos dar um jeito”, garantiu Gabrielli.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email