Petrobras descarta elevar preços por causa da cotação estar a US$ 100

Mesmo com o preço do petróleo ultrapassando a barreira dos US$ 100 por barril, a Petrobras avalia que a cotação ainda oscila muito, e que por isso ainda não se justifica um novo ajuste nos preços. A avaliação é do diretor de abastecimento e refino da estatal, Paulo Roberto Costa, ao ressaltar que há 20 dias o barril estava cotado a US$ 86.
“A Petrobras analisa continuamente os preços do petróleo no mercado internacional. Quando houver uma estabilização. A empresa vai ajustar os preços, seja para cima ou para baixo’’, afirmou Costa.

Exportar
álcool

O executivo comentou ainda que a criação de uma empresa voltada exclusivamente para de um alcoolduto entre Goiás e Paraná mostra ao mercado que a Petrobras quer atuar de forma incisiva no processo de exportação de álcool. O projeto é feito em parceria com a Camargo Correa a a japonesa Mitsui.
“Aumentaremos bastante nosso potencial de exportação. Teremos mais competitividade’’, observou Costa. Ele acrescentou ainda que continua negociando o fechamento de contratos de longo prazo (15 a 20 anos) com o Japão.
O diretor evitou comentar o recente furto de dados da estatal. Segundo ele, a Petrobras está fornecendo as informações necessárias à investigação, que corre sob sigilo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email