Pesquisa traça perfil do mercado de trabalho

A cada ano, as micro e pequenas empresas formais têm contado com mão-de-obra mais qualificada. Num estudo comparativo entre os anos de 2001 e 2005, constatou-se sensível melhora no grau de escolarização dos empregados dessas empresas, com queda no analfabetismo e no número de pessoas só com o ensino médio incompleto.
Conforme o estudo, Houve um acréscimo de empregados com maior grau de instrução, com ensino médio completo e ensino superior.
Essas e outras análises fazem parte do Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2007, encomendado pelo Sebrae ao Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Para formular o Anuário foram realizados cruzamentos de dados de diferentes fontes, como IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Rais (Relação Anual de Informações Sociais), Ecinf (Pesquisa da Economia Informal Urbana, Pnad (Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílio), PED (Ministério do Trabalho e Pesquisa do Emprego e Desemprego ).
Este é o primeiro estudo voltado para o universo das micro e pequenas empresas, com foco em três vertentes do mercado de trabalho: empregado (mão-de-obra), massa salarial e estabelecimento (número de empresas).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email