Pesquisa aponta redução nas recuperações judiciais deferidas

As recuperações judiciais deferidas totalizaram 24 eventos, no sétimo mês deste ano, enquanto em julho de 2006, foram deferidas 11 recuperações judiciais. A alta registrada no período foi de 118,2%.
Em julho de 2007, não houve nenhuma recuperação judicial concedida e, em julho do ano passado, tampouco.
Quanto aos requerimentos de recuperação extrajudicial, houve um evento em julho de 2007, e nenhum pedido no sétimo mês de 2006. Nenhuma recuperação extrajudicial foi homologada em julho de 2007 ou em julho de 2006.
Para os técnicos da Serasa, a melhoria da atividade econômica, sobretudo com o fortalecimento do mercado interno, tem promovido a queda das falências, tanto na comparação de iguais meses (julho de 2007 com julho de 2006) quanto na dos acumulados dos sete primeiros meses deste ano e do anterior.

Instrumentos facilitadores

O crescimento das recuperações, principalmente na relação entre acumulados, evidencia que estes instrumentos criados pela nova Lei de Falências, em 2005, finalmente foram absorvidos pela cultura do mercado, fazendo com que dificuldades financeiras momentâneas das empresas não acabem se traduzindo em insolvência.
De acordo com a Serasa, os fatores que impactam a administração financeira das organizações são: os juros ainda elevados, na utilização de capital de terceiros; o real valorizado, para as empresas exportadoras; e a inadimplência, de fornecedores e clientes, no caso dos negócios que não utilizam critérios adequados para concessão de crédito e gerenciamento do risco.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email