Pesca como aliada do ensino da ciência

A pesca é uma das diversidades culturais presente no cotidiano dos moradores das comunidades amazônicas. É uma atividade com fortes ligações sociais, econômicas e ecológicas passada de geração para geração. Um projeto de pesquisa desenvolvido no Curso de mestrado na UEA (Universidade do Estado do Amazonas), objetiva estudar a possibilidade de inserir a cultura da pesca nos currículos pedagógicos do ensino da ciência no município de Parintins, localizado a 369 quilômetros de Manaus.
De autoria da professora Maria Valcirlene de Souza Bruce, mestranda do curso de Ciências na Amazônia da UEA, a pesquisa recebe apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) por meio do Programa de Apoio à Formação de Recursos Humanos Pós-Graduados para o Interior do Estado do Amazonas (RH-Interiorização).
Segundo Bruce, a inspiração para desenvolver o projeto, surgiu quando ela ministrava aula de ciências para estudantes do Ensino Fundamental na Escola Municipal Pedro Reis Ferreira, na comunidade Divino Espírito Santo do Meio, interior de Parintins. “Foi nesta escola que tive a oportunidade de observar, que tanto na minha prática quanto de outros professores, havia ausência de uma prática contextualizada no Ensino de Ciências, lacuna que precisava ser preenchida”, contou.
A partir dessa observação, surgiu o projeto intitulado ‘Ensino de Ciências: um estudo sobre a construção curricular a partir da cultura da pesca no município de Parintins/AM’. O estudo visa compreender a construção curricular no Ensino de Ciências a partir da cultura da pesca nas escolas do município.
“Porque a pesca é uma atividade que faz parte do cotidiano dos ribeirinhos. Espero incentivar os docentes a refletirem sobre a importância dos recursos naturais existentes na nossa floresta e o quanto eles podem contribuir para que o ensino de ciência seja significativo para futuras gerações e que os estudantes do município possam criar espírito crítico e investigativo”, finalizou a pesquisadora.
A FAPEAM disponibilizou valor equivalente a R$ 28 mil, no âmbito de bolsa mais auxílio pesquisa, para o desenvolvimento do estudo. O trabalho está previsto para ser concluído em dezembro de 2014.

Oportunidade

Além de Bruce, mais seis pesquisadores foram contemplados de acordo com o Edital 005/2013 do RH-Interiorização. Os pesquisadores são dos municípios de Tefé e Itacoatiara e estão cursando mestrado nas universidades, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Universidade Federal de Viçosa (MG) e Universidade e Cuiabá (Unic). No total, a FAPEAM vai disponibilizar valor em torno de R$ 504 mil para apoio aos projetos contemplados.

Sobre o RH-Interiorização

O Programa tem como objetivo conceder bolsa de mestrado e doutorado a profissionais graduados residentes no interior do Amazonas há no mínimo quatro anos, ou, que mantenham relação de trabalho ou emprego com instituição municipal, estadual ou federal sediada ou com unidade permanente no interior do Estado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email