A casa está um silêncio! “Que maravilha! santo computador e essa internet está uma maravilha! Gosto quando esse menino passa o dia no computador!” É comum ouvir essas histórias no consultório, e o que percebo são famílias cada vez mais distantes de seus filhos, e a referência que essa criança tem de afeto é a máquina. Infelizmente, com o avanço tecnológico, a companhia das crianças são pequenos objetos eletrônicos com quem brincam, riem e conversam.
É fato que as novas tecnologias podem nos proporcionar alguns benefícios, mas é preciso compreender que tudo precisa ser usufruído com sabedoria, inteligência e sensatez. Mas por que pouco se houve falar dos malefícios? Será que o silêncio na casa é realmente sinal de que esta tudo sob controle?
É importante enfatizar que esse mundo virtual para crianças precisa ser monitorado e ter limites, porque o uso em excesso causa problemas, cria-se uma dependência, ela vai se isolando, e cada vez mais vivendo esse mundo virtual para compensar a solidão, a angustia, a depressão causada pela clausura, pela falta de comunicação com seus familiares, por sofrer com uma dor interna que ela não consegue entender. E a acabam caindo nas armadilhas da internet. Infelizmente a malicia existe e a internet é uma ferramenta de fácil acesso a predadores online.
O que se percebe, são crianças reféns desses pequenos objetos eletrônicos, algumas vivem em ambientes fechados sem ver a luz do sol, outra consequência preocupante e o sedentarismo e a deficiência visual, que tem atingido crianças de todas as idades. A comunicação entre pais e filhos é um outro problema grave e tem se resumido ao whatsapp, as crianças não brincam mais de carrinho, boneca, o contato físico e as conversas olho no olho estão ficando no passado. E os pequenos objetos eletrônicos ganham espaço na vida de crianças e adultos.
É importante reforçar os perigos da internet para as crianças, nem os adultos estão livres das armadilhas virtuais, muitos tornam-se vitimas de bandidos online. O anonimato da internet significa que confiança e intimidade podem desenvolver-se rapidamente online. Predadores tiram proveito desse anonimato para construir relações online com pessoas carentes e jovens inexperientes. Os sites de relacionamento, além das salas de bate-papo tem sido uma porta aberta para pedófilos e pessoas mal intencionadas, prontos para enganarem pessoas indefesas que buscam atenção e afeto.
O computador é uma ferramenta que ajuda em vários aspectos, mas nunca podem substituir o acompanhamento dos pais, o diálogo, a confiança e o amor entre as famílias! Brinque com seu filho, converse, fortaleça o vínculo familiar e crie atividades que possam envolver toda a família, vai ser super divertido!
E fique atento, não ignore qualquer sensação de insegurança. Prevenir nunca é demais!

#POR DENTRO#

Dicas De Bem Com a Vida

* Envolva-se com as atividades do seu filho na internet;
* Limite o tempo de utilização da internet pelas crianças e adolescentes (horas para esse acesso);
* Monitore os sites que seu filho navega e comunidades virtuais que ele interage;
* Investigue quem são os amigos virtuais dele;
* Oriente seu filho sobre o uso da internet;
* O dialogo e a confiança entre pais e filhos é a melhor arma contra essas armadilhas da internet;
* O contato pessoal, a interação física, o diálogo olho no olho ainda é o melhor caminho para se fortalecer e potencializar a amizade;
* Oriente seu filho a nunca revelar dados pessoais na rede;
* Nunca enviar fotos sem sua permissão;
* Mantenha o computador numa área comum da casa e com a tela visível
* Coloque-se sempre à disposição para ajudar caso eles se sintam em perigo, mesmo se não dominar a tecnologia;
* Pesquise programas que filtram e bloqueiam sites;
* Oriente seu filho a nunca marcar encontros sem seu conhecimento ou autorização, principalmente com estranhos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email