Peluso evita falar em reajustes e diz que 2010 foi um ano positivo

Na sessão que encerrou o ano do Judiciário, realizada na semana passada, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Cezar Peluso, evitou falar no projeto que reajusta os salários do Judiciário

Na sessão que encerrou o ano do Judiciário, realizada na semana passada, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Cezar Peluso, evitou falar no projeto que reajusta os salários do Judiciário. O projeto está sob a análise do Congresso Nacional.
“Vejo como a Constituição Federal vê: está nas mãos do Congresso. Assim como o Congresso e o Executivo acatam e respeitam as decisões do Supremo, o Supremo faz a mesma coisa”, amenizou.
Peluso avaliou o ano de 2010 como positivo para a Corte e destacou julgamentos importantes, como o que analisou a validade da Lei da Ficha Limpa. Para o ano que vem, ele espera que o assunto volte à pauta do tribunal. “Julgamos uma alínea de um artigo. A lei foi atacada em vários dispositivos. Ela vai gerar recursos que serão julgados no ano que vem”, destacou.
Para o ministro, a ausência de um ministro dentre os 11 que compõem a Corte não prejudicou os trabalhos. “Foi uma eventualidade, mas no começo do ano que vem vamos retornar à normalidade”, disse.
A presidenta eleita, Dilma Rousseff, precisará indicar o substituto de Eros Grau, que se aposentou em julho deste ano.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email