6 de maio de 2021

Pedidos de empréstimos crescem entre as MPEs

Os pequenos empreendedores estão entre as categorias que  sofreram maior reflexo impostos pela pandemia do novo coronavírus. O cenário conturbado forçou parte desses profissionais a buscarem alternativas para garantir um impacto menor em suas receitas. É o que revela pesquisa realizada pela BizCapital, fintech de crédito para MPEs que levantou o comportamento das empresas em relação a pedidos de empréstimos. 

Os empreendedores que fizeram pedidos de empréstimos na fintech perderam 35% da receita no auge da pandemia, quando comparado a janeiro de 2020. 

A partir de dezembro, o cenário melhorou e chegou a reduzir esse gap para apenas 10% da receita. Porém, a segunda onda também afetou os empreendedores e a receita voltou a cair para cerca de 80% em comparação ao ano anterior. Os dados ainda revelam que a maior parte dos pedidos de empréstimos estão localizados no Sudeste do Brasil (43%).

Em relação ao aumento das solicitações de empréstimos em janeiro de 2021, comparado a dezembro de 2020, o  Amazonas aparece entre os Estados com maior índice de crescimento, 56,1%.

“O capital de giro é uma das principais razões que levam as empresas a solicitarem empréstimos, pois é ele que garante a saúde financeira do negócio, contribuindo com o seu crescimento de maneira sustentável. Após passarmos pelo período mais duro da pandemia, muitos pequenos e médios empreendedores se viram sem recursos e fluxo de caixa para poder retornar plenamente à produção e atividades de seu negócio. O empréstimo, nesse caso, pode ser um grande aliado para ajudar a empresa a crescer novamente”, avalia Francisco Ferreira, CEO da BizCapital. 

Em nível pré-pandemia janeiro de 2020, por exemplo, o percentual de solicitação de empréstimos havia sofrido um aumento de 26,5%, quando comparado com dezembro de 2019. Já no cenário pós-pandemia, o índice de aumento, em janeiro de 2021, foi de 16,1%, quando comparado com dezembro de 2020.

De acordo com o CEO da empresa, apesar do período pré-pandemia apresentar um percentual de solicitação de empréstimos maior que o pós-pandemia, o que chama a atenção é que, em um momento de incertezas, onde grande parte dos pequenos e médios negócios foram impactados negativamente com a Covid-19, ainda há um número expressivo de crescimento de empresas que desejam conseguir crédito para retomar sua produção. Isso só reforça a previsão de que, em 2021, a tendência é de que a procura por empréstimos para empresas aumente ainda mais. 

Mais demandados

Entre os tipos de empréstimos mais solicitados pelos pequenos empreendedores estão os empréstimos sem garantias reais, tido como o tipo de crédito mais solicitado na BizCapital, em que o empreendedor não precisa oferecer bens, como imóveis e veículos, por exemplo, para conseguir financiamento. “Nesse tipo de empréstimo, a instituição financeira avalia alguns fatores, como o score e a saúde financeira do negócio, para determinar se uma empresa está elegível para receber o crédito e, se sim, qual o valor máximo pode ser oferecido a ela. O empréstimo sem garantias reais da BizCapital pode chegar até R$200mil, com taxas a partir de 1,99% ao mês e parcelamento em até 24 vezes”, detalha. 

Ao comentar sobre o atual cenário, o CEO da BizCapital diz que apesar de muitos setores terem sido altamente impactados pela Covid-19, muitas organizações estão apostando suas fichas na recuperação do negócio no primeiro semestre deste ano. O início da vacinação, juntamente com o retorno gradual do comércio, acaba refletindo neste aumento nas solicitações de crédito para empresas.

Esperamos que esse aumento na procura por empréstimo empresarial continue como uma forte tendência para os próximos meses. Em 2020, passamos pelo olho do furacão trazido pela pandemia, onde milhares de negócios, principalmente os de pequeno e médio porte, foram diretamente impactados. Muitos reduziram seu quadro de funcionários, perderam grande parte das vendas ou fecharam as portas para conseguir passar pela crise. Contudo, 2021 começa a trazer um alívio para os empreendedores, que procuram crédito no mercado para conseguir os recursos necessários para voltar a crescer.

Números

Percentual de aumento por região do país
– Centro-Oeste: aumento de 0.9%
– Norte: aumento de 11.9%
– Nordeste: aumento de 9.2%
– Sul: aumento de 30.4%
– Sudeste: aumento de 17.8%

Top 3 Estados que registraram o maior índice de crescimento nas solicitações de empréstimos:
– AM: aumento de 56.1%
– PI: aumento de 45.5%
– SC: aumento de 40.9%

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email