Pedido de adesão da Venezuela

Parte da oposição -DEM e PSDB- foi contrária à entrada da Venezuela no bloco, mas os governistas conseguiram votos para aprovar o parecer. A vitória só foi obtida depois de o governo negociar com o PMDB a distribuição de cargos na Petrobras. O PMDB ameaçava apresentar um requerimento de adiamento da votação para forçar o governo a indicar Paulo Roberto Costa para a diretoria de exploração da Petrobras. Atualmente, Costa é diretor de abastecimento da estatal.

Mas o líder do governo na Casa, José Múcio Monteiro (PTB-PE), foi pessoalmente à comissão para conversar com cada deputado e pedir apoio à aprovação do texto.

“O parecer vai ser votado. Vamos aprovar. É necessário separar o discurso da pessoa física (do presidente Hugo Chávez) da relação do Brasil com a Venezuela. A Venezuela é um dos nossos principais parceiros comerciais”, disse Múcio, que acompanhou parte das discussões na CCJ.

Oposição condena adesão

A discussão na CCJ sobre o ingresso da Venezuela foi intensa. A oposição, exceto o PSOL, condena a participação do país vizinho no Mercosul, enquanto a base aliada defende a integração. “Quem está aqui falando em democracia foram defensores da ditadura no Brasil”, afirmou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

“A política que está sendo discutida no mundo inteiro é de multilateralismo. O isolamento produziu o bloqueio contra Cuba”, disse o deputado José Genoíno (PT-SP).

Segundo integrantes do PSDB e do DEM, não se deve aprovar a adesão da Venezuela ao Mercosul porque não há respeito aos princípios democráticos no país vizinho.

O líder do PSOL na Câ-mara, Chico Alencar (RJ), condenou o argumento da oposição. “O Parlamento não pode ser um lugar de ‘cale-se’”, afirmou, numa alusão à frase do rei Juan Carlos 1º, da Espanha, que se dirigiu a Chávez durante reunião da Cúpula Ibero-Americana, no Chile.

O parecer do deputado Paulo Maluf recomendou a admissibilidade do ingresso da Venezuela, mas com ressalvas e críticas a Chávez. Em entrevista, Maluf insinuou que o presidente venezuelano sofreria de problemas mentais e teria de se submeter a tratamento psiquiátrico. A oposição, comandada pelo DEM e PSDB, promete dificultar as articulações do governo para votar no plenário da Câmara o projeto de decreto legislativo que aprova a adesão da Venezuela ao Mercosul.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email