Para Odenildo Sena, balanço de investimentos em inovação é positivo

O diretor-presidente da Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas), Odenildo Sena, aproveitou a abertura da InovAmazonas 2009 (1º Workshop de Inovação do Amazonas), realizada na manhã de terça-feira, 22, no CBA (Centro de Biotecnologia da Amazônia), para fazer um balanço dos investimentos da instituição no Amazonas para incentivar a inovação tecnológica no setor produtivo.
Sena destacou os programas de estímulo à inovação e os resultados já obtidos pela Fapeam com a formação de pessoal, item que aparece como um dos maiores desafios do Estado para superação de desigualdades regionais. Conforme ele, a Fapeam já investiu na formação de 326 doutores e 828 mestres. “As carências são grandes, mas começamos a verticalizar as ações”, salientou.
Sobre inovação nas empresas, ele citou como exemplo o Pappe Subvenção/Finep Amazonas (Programa Amazonas de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Micro e Pequenas Empresas na Modalidade Subvenção Econômica) e PIPT (Programa Integrado de Pesquisa Científica e Tecnológica), além do C&T Amazonas Verde.
O Pappe Subvenção, por exemplo, recebeu aporte de R$ 6 milhões, sendo que R$ 2 milhões vieram da própria FAP regional e parceiros, e os R$ 4 milhões restantes, do governo federal.
Há ainda a RedeBio, programa surgido por iniciativa da Fapeam que envolve recursos, competências e infraestrutura instalada do Amazonas, Pará, Acre, Rondônia, Maranhão e Tocantins. Os investimentos da RedeBio para a geração de inovação no setor de biocosméticos da região são de R$ 7 milhões, o qual é dobrado por meio da suplementação do Ministério da Ciência e Tecnologia, totalizando R$ 14 milhões.
“A contribuição do governo federal é pouca, minguada, face às décadas de privilégios para o Sul e Sudeste. É preciso motivar o governo para ações verticais”, afirmou o dirigente, acrescentando que hoje a Fapeam tem a primeira patente de um forno ecológico. A pesquisa foi desenvolvida pela Ufam (Universidade Federal do Amazonas) e recebeu investimento de R$ 55 mil.
O InovAmazonas 2009 se encerrou ontem, no CBA e contou com promoção da Sect (Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Amazonas, em parceria com a Fapeam, e apoio da Fucapi (Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica), do INdT (Instituto Nokia de Tecnologia), do Cide (Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial) e da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas).

Ação política

Na abertura do evento, o secretário interino de Ciência e Tecnologia do Amazonas, Marcílio de Freitas, destacou que os aportes em ciência e tecnologia no Estado representam uma ação política, lembrando que antes da atual gestão estadual, tal investimento era zero. “Até hoje, já foram investidos mais de R$ 1 bilhão no setor”, comemorou.
Durante o encontro, o diretor regional do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), Aldemurpe Oliveira de Barros, ressaltou as discussões realizadas no âmbito da CNI (Confederação Nacional da Indústria). Ele informou que há uma agenda sendo debatida sobre inovação na indústria. Os desdobramentos serão colocados em um manifesto que será entregue ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Segundo Barros, o modelo atual de desenvolvimento do Estado tem uma grande participação do PIM (Polo Industrial de Manaus). Ele ressaltou que é preciso promover a interiorização da ciência para sair da dependência do atual modelo econômico.
“A UEA e a Ufam têm sido atores importantes desse processo, pois estão interiorizando a ciência no Estado. Dessa forma, será possível garantir o futuro do Amazonas. Não podemos depender apenas de um único modelo. A inovação não está restrita aos mestres e doutores, mas as pessoas que criam e colocam a mão na massa no cotidiano”, finalizou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email