Aviso aos amantes da boa leitura. Sábado, dia 4, das 9h às 14h acontece a ‘1ª Feira de Livros da Livraria Nacional’, e olha que este ano a Nacional está completando 45 anos de existência, a mais antiga livraria de Manaus, em funcionamento.

“Já participamos de inúmeras feiras de livros ao longo de nossa existência, mas como diz o ditado: ‘casa de ferreiro, espeto de pau’. Nunca fizemos um evento dessa natureza nas dependências da livraria”, lembrou José Maria Mendes, proprietário da Nacional.

“A primeira feira da qual participamos, foi em grande estilo, em 1978, depois 1980 e 1982: a Bienal Internacional do Livro de São Paulo, um dos maiores eventos de literatura do Brasil e uma referência internacional”, contou.

O máximo que Zé Maria fazia era montar um estande dentro de um evento literário, ou cultural, disponibilizando algumas centenas de livros para os visitantes, quando muito, na loja, oferecia descontos aos clientes. Agora, aproveitando que Manaus está carente de espaços e eventos literários, o livreiro resolveu reacender a chama da Nacional e colocar os mais de 63 mil títulos no espaço superior da loja (até então inacessível ao público) em exposição durante a feira.

“As pessoas só conhecem o andar térreo, mas o evento vai acontecer nesse andar de cima onde o cliente, e o visitante, poderão olhar os livros que estarão nas estantes e nas mesas centrais”, adiantou.

Pesquisas de títulos, ou autores, poderão ser realizadas na hora, nos computadores da loja. O objetivo é que ninguém saia sem levar o título desejado. No andar térreo todos os títulos estarão com 10% de desconto no preço. Na feira, os que estiverem nas estantes terão desconto de 20%, já os arrumados nas mesas custarão de R$ 10, a R$ 50.

Nos primeiros sábados

Um fato que as pessoas desconhecem é que Zé Maria, no auge da livraria, chegou a ter uma editora, a Metro Cúbico, editando somente autores locais. A editora foi criada em 1979 tendo como primeiro título o livro ‘Proposta de Política Florestal para a Amazônia Brasileira’, de vários autores.

“Chegamos a publicar 19 títulos, entre eles ‘Fundação de Manaus’, de Mário Ypiranga Monteiro; e ‘Amazônia 10.000 Anos’, de Antonio Loureiro”, disse.

Mas um sinistro abalou as finanças de Zé Maria, obrigando-o a acabar com a Metro Cúbico e duvidar da continuidade da livraria. Há exatos 25 anos, no dia 1º de julho de 1995, um incêndio no último andar do prédio da livraria destruiu completamente o depósito de livros e a água dos bombeiros acabou com tantos outros que estavam nas estantes, nos andares de baixo.

“Tive que renegociar as prestações que tinha com as editoras e arcar com o prejuízo. A Metro Cúbico sucumbiu, mas felizmente a livraria conseguiu se manter”, comemorou.

Com a Feira de Livros, que deverá acontecer todos os primeiros sábados de cada mês, Zé Maria pretende voltar aos bons tempos quando a Nacional era referência literária na cidade, com propagandas em todos os veículos de comunicação. Agora ele se utiliza das armas mais poderosas do momento, em termos de mídia: as redes sociais.

“Organizávamos vários lançamentos de livros em nosso espaço. Por aqui passaram Arthur Engrácio, Elson Farias, José Bessa Freire, entre outros, e o autor que mais lançou, e tem lançado livros aqui, Márcio Souza. Seu primeiro lançamento foi ‘Mad Maria’, em 1981. O livro também teve lançamentos em Porto Velho e Rio Branco, onde tínhamos filiais da Nacional. Já lançamos uns cinco títulos do Márcio, na Nacional, o mais recente, ‘História da Amazônia’, aconteceu em dezembro do ano passado”, falou.

Novidades ainda este ano

Entre a segunda metade da década de 1980 e pela década seguinte, Zé Maria trouxe até Manaus grandes autores nacionais para realizarem palestras.

“O último que eu trouxe, e por duas vezes, em 2007 e 2008, foi o professor Ezequiel Theodoro da Silva, um dos criadores do Congresso Brasileiro de Leitura, que acontece anualmente, em São Paulo”, revelou.

“Iremos retornar com estas não mais palestras, mas agora rodas de conversas, inicialmente com a professora Marilene Corrêa, em data a ser marcada. Depois iremos receber outros intelectuais para estas rodas, falando sobre os mais diversos assuntos”, avisou.

Zé Maria ainda acena com lançamentos dos livros da Editora Valer e a criação de um café/bar com sala de leitura no último andar do prédio, tudo isso para este ano.

Sobre a feira de sábado, o livreiro adianta que serão disponibilizados todos os mais de 20 títulos de Márcio Souza, os que mais vendem na livraria; ‘A Cabanagem’, de Luiz Balkar, também grande campeão de vendas, e os clássicos da literatura brasileira, estes a R$ 20, cada.

“Agora que Machado de Assis voltou a ficar na moda, terá destaque entre os clássicos brasileiros, mas teremos os títulos de muitos autores amazonenses, amazônicos, brasileiros e estrangeiros. Será o primeiro, de muitos sábados, com a literatura em festa”, adiantou.

Serviço

O que: 1ª Feira de Livros da Livraria Nacional

Onde: Rua 24 de Maio, 415 – Centro

Quando: Dia 4, sábado, das 9h às 14h

Informações: 9 9294-1777

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email