16 de abril de 2021

Papa pede que se ajude quem sofre com a crise e saúda peregrinos

O papa Bento 16 incentivou na quinta-feira todos os cristãos a prosseguir o alívio das dificuldades enfrentadas pelas famílias que sofrem com a crise econômica e o desemprego, durante a celebração do Te Deum de agradecimento pelo ano que termina

O papa Bento 16 incentivou na quinta-feira todos os cristãos a prosseguir o alívio das dificuldades enfrentadas pelas famílias que sofrem com a crise econômica e o desemprego, durante a celebração do Te Deum de agradecimento pelo ano que termina.
Nas vésperas celebradas na Basílica de São Pedro, Bento 16 afirmou que “a comunidade cristã soube responder com generosidade aos que bateram a sua porta” e incentivou que continue nesta tarefa.
Durante a cerimônia, não foi adotada nenhuma medida de segurança adicional visível, após o incidente na noite de 24 de dezembro, quando o papa Bento 16 foi derrubado por uma mulher com transtornos mentais.
Os homens da segurança vaticana e da guarda suíça ficaram ao lado do papa Bento 16, como estava previsto pelo protocolo.
“O nascimento do Senhor, que nos lembra a gratidão com a qual Deus veio nos salvar, assumindo nossa humanidade e nos doando sua vida divina, pode ajudar a cada homem de boa vontade a compreender que, só se abrindo ao amor de Deus, a atitude humana muda e se transforma em um futuro melhor para todos”, ressaltou o Papa Bento 16.
O papa lembrou que só contemplando o mistério do verbo encarnado, o homem pode encontrar “a resposta às grandes dúvidas da existência humana e descobrir, assim, a verdade de sua própria identidade”. Por isso, “a Igreja, em todo o mundo e aqui, está trabalhando para promover o desenvolvimento integral da pessoa humana”, disse.
Bento 16 fez votos de que o Natal, “que nos recorda a gratuidade com a qual Deus nos salvou”, “possa ajudar cada homem de boa vontade a compreender que somente abrindo-se ao amor de Deus a ação humana muda, se transforma, tornando-se fermento de um futuro melhor para todos no mundo”.
Ainda durante a celebração, Bento 16 pediu que o futuro dos jovens seja construído sobre “fundamentos sólidos” e em particular “sobre a rocha que é Jesus Cristo”.
O papa também convidou-os a “não ter medo de responder com o presente completo da própria existência ao chamado que o Senhor nosso Deus faz para seguirem-no no caminho do sacerdócio e da vida consagrada”.
Segundo Bento 16, 2009 foi “um ano rico de eventos para a Igreja e para o mundo”. Citando uma carta de São Paulo, ele fez uma reflexão sobre a presença de Deus na história e convidou os homens a “seguir seu chamado”.
“O tempo esteve, por assim dizer, tocado por Jesus Cristo, o filho de Deus e de Maria, e dele recebeu significado novo e surpreendente: se transformou em tempo de salvação e graça para todos”, acrescentou o pontífice.
Após o Te Deum, o papa visitaria o presépio colocado na Praça de São Pedro.
O papa também enviou uma mensagem que foi lida na abertura do Ano Santo Compostelano de 2010, na cidade espanhola de Santiago de Compostela. A celebração, iniciada em uma cerimônia em frente à Catedral de Santiago, é feita desde o século 15 nos anos em que o dia de São Tiago, 25 de julho, cai em um domingo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email