Não ouse se utilizar das fraquezas das pessoas em benefício próprio, porque um dia suas fraquezas serão expostas e você não será lembrado pelas virtudes. Todos possuem sonhos, mas realizá-los faz parte de uma luta constante onde fortalecer os valores que possuímos é essencial à formação do caráter. Afinal, como transmitir às novas gerações o que aprendemos e o que somos se há um vazio no comportamento a gerar uma conduta desumana, inadequada ou até imoral? Será que o ser humano só  absorve o que vem do mundo  exterior, alimentando suas fraquezas ou será que a vida nada lhe ensina porque o egoísmo e a materialidade predominam em suas atitudes ou, ainda, será que suas fragilidades já o dominam a ponto de afastá-lo do convívio em sociedade. Infelizmente, vimos hoje um cenário político deplorável, não só porque os poderes não se respeitam e nem respeitam a Carta Magna, mas porque predominam os interesses individuais sobre os coletivos e a vontade de sabotar vários projetos,  como se lhes fosse permitido destruir a Nação. São os revoltados que derrotados nas urnas se esquecem de que os interesses da coletividade caminham bem à frente dos seus pessoais, fruto de suas fraquezas de caráter; moral em baixa e torpeza na prática de atos escusos, quase sempre ignorando as eternas necessidades do povo e a realidade da Nação. E, enquanto várias nações como a Áustria, República Tcheca, Iugoslávia, Hungria etc. buscaram e alcançaram a independência, sendo hoje um regime democrático, ainda temos aqui quem lute por um “comunismo” para o povo, porque para os chefões só interessa o poder e uma vida no mundo capitalista, como as famílias Castro, Maduro e outros, todos genocidas ainda em liberdade. Não custa relembrar: após a queda do muro de Berlim para onde foram os alemães?

A democracia nunca fora, nem será um regime burguês; mas o que não se pode admitir é a vã tentativa de se ilaquear a boa-fé do povo, quando se busca maquiar uma terminologia que é diametralmente oposta à expressão “comunismo” como se esse regime correspondesse a algo parecido com liberdade em seu aspecto amplo. Basta se ver o atual êxodo do povo venezuelano e a recente declaração do Presidente da Argentina, implorando para que os jovens não deixem seu país. E, se assistimos hoje o descrédito de nosso povo para com a parte da mídia comunista e os Institutos de Pesquisas é porque abraçaram e praticam uma ideologia política retrógrada, a qual sempre explorara os pobres; alimentara a miséria, criando currais eleitorais especialmente no Nordeste. Subtraíram desse povo a saúde, a educação, a alimentação básica e o emprego, como se fossem seres sub-humanos. E, ainda hoje certos institutos de pesquisas ainda se prestam a elaborá-las com a eiva da falsidade, cujo propósito não é outro senão o de confundir o eleitor, ilaqueando sua boa-fé. Até onde irá a leviandade?

Mas o aspecto mais maléfico reside no fato  do nosso povo não admitir que ao se desejar uma democracia sadia, ainda haja quem a combata na vã tentativa de implantar um comunismo já enterrado fulcrado na filosofia de amassar os pobres e enganar os incautos; implantando a ditadura do proletariado , além de eliminar os direitos básicos do cidadão constantes da nossa Carta Magna, sendo cláusulas  pétreas. Assim, com o povo cubano nas ruas vimos o enterro de um socialismo humilhante, onde gerações foram eliminadas. Passaram pela vida da amargura sempre castigadas pelo poder da força. E, o que vimos hoje são cubanos idosos morrendo diante da inércia de todos, inclusive de um Papa comunista que não mais representa os católicos. Prova dos 50 anos de atraso está aí, onde Cuba era medalhista nas Olimpíadas e hoje nem compete ; além de sua medicina encontrar-se ultrapassada.

Aceitar o comunismo é desprezar a liberdade em sua amplitude; até porque o direito de ir e vir, a livre manifestação, o direito à propriedade são inegociáveis; fundamentais para nossas vidas. O abuso e a impunidade matam qualquer democracia, mas sempre é bom lembrar: ”todo poder emana do povo” e este estivera nas ruas em todas capitais e demais cidades, pugnando pelo voto impresso e auditavel. De forma torpe e covarde atacam o Presidente demonstrando que terá de ser abatido de forma traiçoeira e com o apoio, notadamente, de Ministros comunistas. A história já demonstrara que não há a mais remota possibilidade de diálogo com os eternos comunistas, até porque para esses só existem os que estão juntos e só se satisfazem quando dominam o povo e fazem dele seus escravos. Não possuem interesses democráticos e diante de um STF que solta criminosos, não pune os ladrões dos cofres públicos o povo que lotara as ruas de todas as capitais e principais cidades dará no dia 7 de setembro o tiro inicial, até porque a hora da verdade chegara. Já dizia Machado de Assis: “A impunidade é o colchão dos tempos; dormem-se ai os sonos deleitosos”.  Sejam mais honestos.  

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email