Otan rejeita reconhecimento sobre áreas separatistas

O secretário-geral da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), Jaap de Hoop Scheffer, rejeitou na terça-feira o reconhecimento da independência das regiões separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia pela Rússia -anunciado pelo presidente Dmitri Medvedev- e questionou o compromisso russo com a paz e segurança no Cáucaso.
Em comunicado, De Hoop Scheffer expressou sua rejeição à decisão de Moscou (capital) e disse que a atitude representa uma “violação direta a várias resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a integridade territorial da Geórgia. “Resoluções que a própria Rússia apoiou”, lembrou o secretário-geral no texto.
De Hoop Scheffer insistiu em que a Otan “apóia firmemente a soberania e a integridade territorial da Geórgia” e fez um alerta ao governo de Medvedev para que respeite esses princípios. “As ações da Rússia em semanas recentes colocam em dúvida o compromisso da Rússia com a paz e a segurança no Cáucaso”, disse o secretário-geral.
Os ministros de Relações Exteriores da Otan decidiram, na semana passada, rever as relações da organização com Moscou após a intervenção militar da Rússia na Geórgia, qualificada como “desproporcional e contra seu papel de manutenção da paz” na área.
Em resposta, o Kremlin decidiu suspender seus programas de cooperação militar com a Otan (Oragnização do Atlântico Norte), à qual acusou de “continuar ancorada na Guerra Fria”.
Sobre a situação concreta da Abkházia e da Ossétia do Sul, os países da Otan defenderam na semana passada abrir uma discussão internacional para garantir a “segurança e estabilidade” nas duas regiões, e reiteraram a necessidade de manter “respeito absoluto à independência, soberania e integridade territorial” da Geórgia.
A Otan se comprometeu também a contribuir para restaurar os serviços essenciais na Geórgia danificados pelos bombardeios russos.

Reconhecimento da independência

Desafiando a pressão realizada pelo Ocidente, Medvedev anunciou que Moscou decidiu reconhecer a independência da Ossétia do Sul e da Abkházia. Em discurso transmitido pela televisão, o chefe do Kremlin informou que assinou os decretos sobre o reconhecimento da independência das duas regiões georgianas e pediu que outros Estados façam o mesmo. “Eu assinei os decretos sobre o reconhecimento pela Federação Russa da independência da Ossétia do Sul e da Abkházia”, disse Medvedev.
A decisão de ontem faz a Rússia ir contra os apelos do Ocidente, que alertou fortemente Moscou a não reconhecer as duas regiões separatistas e a apoiar a integridade territorial da Geórgia.
Anteontem, pouco depois de o Parlamento russo ter votado por unanimidade a favor do reconhecimento das regiões, o presidente George W. Bush, pediu à Rússia para que não reconhecesse a independência das regiões. “Peço aos líderes russos que cumpram seus compromissos e não reconheçam estas regiões separatistas”, afirmou Bush.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email