16 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Oportunidade de emprego está em alta no mercado pet

Andreia Leite

O segmento pet em todo país segue apresentando crescimento significativo, ao mesmo tempo as oportunidades no mercado de trabalho crescem a todo vapor. Pesquisa da IPB (Instituto Pet Brasil), instituição que estimula o desenvolvimento do segmento de animais de estimação no país, aponta que o setor tem se mostrado um grande aliado na criação de vagas. 

Conforme a pesquisa, o setor  gerou 2,83 milhões de empregos diretos e indiretos durante o ano de 2021, um aumento de 6,2% sobre o ano anterior. A pesquisa aponta, ainda, que o número de empresas ultrapassou a marca de 285 mil.

Historicamente, os criadouros de animais compreendem a maior parte dos empregos diretos e indiretos gerados no setor (2,4 milhões em 2021). Depois, vêm comércio (290 mil), serviços veterinários especializados (92 mil) e indústria (67 mil).

De 2020 para 2021, o crescimento na oferta total de vagas foi de 6,2% (em 2020, o número era perto de 2,7 milhões). A alta do comércio é destaque: passou do estoque de 257 mil empregos em 2020 para 290 mil em 2021 (alta de 12,9%, ou 33 mil postos de trabalho a mais).

Já o segmento de serviços especializados, que são as atividades que têm registro no Conselho Federal de Medicina Veterinária, totaliza 92 mil empregos e tem como destaque as clínicas (64%), seguidas por consultórios (23%), hospitais veterinários (9%) e pet shops (4%).

Amazonas segue tendência

Embora o estudo não possua recorte regional, a pesquisa engloba todo o cenário nacional, o que confirma esse dinamismo do segmento no Amazonas comprovado pelo empresário Felipe Rudhja, que atua no mercado há 17 anos, ele também é diretor distrital  da ABHV (Associação Brasileira dos Hospitais Veterinários) e filiado a Anclivepa (Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do Amazonas).

De acordo com o representante, os dados refletem o comportamento no Estado do Amazonas. “A gente teve incremento com a abertura de várias lojas no setor inclusive alguns cases de grupos grandes que vieram para  Manaus. O  mercado está em ritmo acelerado de expansão, se desenvolveu muito nos últimos anos”. 

Como todo o mercado, o setor também se depara com desafios em relação a mão de obra, por exemplo, há dificuldade de conseguir clínicos gerais para atuarem em clínicas 24h. 

“Existe o gargalo em encontrar esses profissionais, para atuarem como medicina integrativa nesses locais, ao mesmo tempo o número de especialidades vem crescendo. Nos últimos dois anos a gente acompanha a chegada de cursos de pós-graduação na cidade e antes mesmo do profissional sair da faculdade ele ingressa num curso desses e já atua no mercado como especialista”, destacou Felipe.  

Em relação a estrutura com a abertura de clínicas e hospitais veterinários, o setor tem observado um número cada vez maior de investidores neste segmento. “Nos últimos dez meses temos a presença de duas clínicas e um hospital veterinário de grande porte com muita estrutura e com grandes investidores até com o capital externo chegando na cidade”. 

Outros números

O número de estabelecimentos da cadeia de distribuição em todo país,  registrou aumento de 5,58% entre 2020 e 2021: de 169.213 para 178.669 unidades. A maior parte desses estabelecimentos está concentrada no varejo alimentar/supermercados, em um total de 92.722 no país (ou 51,6% do total). Depois vêm os pet shops pequenos (faturamento de até R$ 325 mil em média por mês), totalizando 38.845 pontos de venda, uma fatia de 21,6%. Em terceiro lugar, as clínicas veterinárias (32.208, ou 17,9%).

Até maio, números da Jucea (Junta Comercial do Estado do Amazonas) indicavam 119 novos negócios nesse nicho de mercado somente este ano, superando 2019 com 78 novos estabelecimentos e 2020 com 84.

Saiba mais

De acordo com o IPB, no período de um ano, a maior alta foi a de hospitais veterinários: de 928 para 1.124 no país, ou 21,12%. Em segundo lugar em crescimento vêm as clínicas veterinárias (de 26.883 para 32.208, ou 19,81%). Em terceiro lugar, com aumento de 10,52%, aparecem as agrolojas (de 2.984 para 3.298 no país).

O levantamento foi feito pelo Setor de Inteligência de Dados do IPB, que usa como fonte pesquisas da própria instituição, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e da RAIS/Caged, além de informações de entidades como Abinpet, Abrase, Aquabio, CBKC, CFB, CFMV, Cobrap e FCI.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email