“One Man System” melhora resultados da Sony

Redução de estoques desnecessários, otimização de tempo e aumento de produtividade. Esses são alguns dos resultados que a Sony de Manaus vem conquistando ao implementar em sua fábrica o “One Man System”, um método de produção que está gerando para a empresa reduções significativas nos tempos de troca de modelos fabricados e estoques intermediários, ocasionando ganhos em otimização do espaço, qualidade do produto e produtividade na planta.
O gerente industrial da Sony Brasil-Manaus, Luciano Taveira Martins, explica que o “One Man System” é um processo no qual um operador executa todo o trabalho de um determinado produto ou subproduto.
“Ou seja, o mesmo não é subdividido em pequenas operações ao longo de uma linha de produção”, conta o executivo, que vai explicar esse sistema em outubro em Manaus, na palestra “A contribuição do Lean e o uso do ‘One Man System’ nos processos da Sony”.
Ele será um dos destaques do “1º Fórum Lean Amazônia”, que vai reunir no dia 21 de outubro, das 8h30 às 17h30, no Novotel, alguns dos mais interessantes casos de empresas que conseguiram resultados impressionantes ao adotarem o Sistema Lean, sistema de gestão que visa satisfazer os clientes pela eliminação contínua de desperdícios e que tem sido adotado por companhias de todos setores e tamanhos.

Benefícios da empresa

“O ‘One Man System’ proporciona os seguintes benefícios a nossa empresa: eliminação de set up (troca de modelo), aumento de produtividade e redução do WIP (estoque do processo).
Isso porque, em um sistema em série de montagem manual de placas, normalmente se produz apenas um modelo de cada. E no caso do sistema ‘One Man’ podemos produzir até dez diferentes modelos ao mesmo tempo”, detalhou.
Martins contou que as células de produção “One Man” foram efetivamente implementadas a partir de 1988 e que o setor com o maior número de células adaptadas para esse sistema é o de montagem manual de placas de circuito impresso.
Segundo Martins, ao aplicar o sistema em sua produção, a Sony visava reduzir os estoques, que na época era equivalente a dois ou três dias de atividade. “Hoje, trabalhamos com uma ou duas horas”, acrescentou. Além disso, a empresa objetivou eliminar o tempo gasto com set up, além de gerar aumento da produtividade e qualidade em função do trabalho contínuo, sem interrupção para troca de modelos.

Fórum regional visa troca de experiências entre empresas

O gerente industrial da Sony Brasil-Manaus, Luciano Taveira Martins, explica que os indicadores que formam o tripé da produção na fábrica do PIM (Polo Industrial de Manaus) são qualidade, produtividade e custo. “Com isso, podemos afirmar que fabricamos o produto certo, na hora certa com o menor custo. Sempre trabalhamos forte para que possamos atender o QCD (sigla de Quality, Cost and Delivery)”, salientou.

Cursos internacionais

O objetivo do “Fórum Lean Amazônia” é promover o compartilhamento de experiências entre as empresas praticantes do Sistema Lean da região Amazônica. Além do Sony, o evento ainda vai contar com palestras de executivos de outras companhias, como Alcoa, Alumar e Honda, além de conteúdos sobre filosofia e principais conceitos lean.
O fórum é promovido pelo Lean Institute Brasil, entidade sem fins lucrativos que em dez anos de Brasil treinou mais de 15 mil profissionais em mais de 660 workshops in-company, mais de 170 workshops públicos, 22 cursos internacionais. Publicou mais de 15 mil cópias de livros e manuais e apoiou mais de 50 empresas na implementação do Lean.
Só no ano passado, o instituto produziu em São Paulo um encontro que atraiu mais de 1.100 pessoas, de 270 empresas, de 14 setores da economia, cujos profissionais vieram de 17 estados e oito países.
“Empresas do Norte estão demonstrando cada vez mais interesse em adotar os conceitos do Sistema Lean. Temos nessa região diversas empresas implementando o Lean com resultados muito expressivos e que precisam de informação e treinamento para continuar evoluindo em suas jornadas”, finalizou o fundador e presidente do Lean Institute Brasil, José Roberto Ferro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email