Oi Futuro oferece curso para professores

O Oi Futuro inicia esta semana curso de capacitação tecnológica para professores da rede pública de todo o Brasil. A iniciativa do instituto de responsabilidade social da Oi, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, prevê a formação de 628 professores do programa de educação e inclusão digital Oi Tonomundo e de 80 secretarias de Educação estaduais e municipais para utilizar o sistema operacional Linux e multiplicar o aprendizado em sala de aula. O objetivo é aprimorar a educação, ampliando o uso das novas tecnologias em escolas públicas das diversas regiões do país.
Alinhado com a política pública do Ministério da Educação (MEC), de utilização da plataforma Linux, o curso será oferecido a distância por meio de um ambiente virtual desenvolvido especificamente para facilitar o processo de aprendizagem e alcançar localidades de difícil acesso. Entre os diferenciais dessa metodologia está o monitoramento das atividades por tutores-mediadores, que serão responsáveis pelas orientações e avaliações dos professores e também um suporte técnico especializado para todos os participantes.
“O Oi Tonomundo está em constante processo de evolução e adaptação às tendências do mundo contemporâneo. É um programa de educação e inclusão digital completo, que oferece o ambiente virtual, o conteúdo, a metodologia, o monitoramento das 137 escolas com Lab Oi Futuro e a possibilidade de replicação pelas secretarias para todas as escolas conveniadas como política pública, hoje 540 unidades. A formação de professores para o uso da plataforma Linux amplia o acesso às novas tecnologias em salas de aula, pois existem diversos softwares disponíveis, tanto para aplicações específicas de educação, quanto para aplicações gerais que podem ser adaptadas para o uso educacional”, afirma Samara Werner, diretora de Educação do Oi Futuro.
“No momento em que capacitamos os professores para trabalhar com as novas tecnologias, permitimos que eles criem novas oportunidades de aprendizagem para seus alunos”, acrescenta Laura Coutinho, professora da Pós-graduação em Tecnologias da Informação Aplicadas à Educação da UFRJ.
O curso será realizado em três etapas. A primeira, para conhecer as funcionalidades de cada aplicativo. Num segundo momento, para relacionar a utilização de cada aplicativo às atividades de sala de aula e, por último, com o objetivo de propor um projeto para a escola com utilização das tecnologias trabalhadas ao longo do curso. O conteúdo será dividido em sete módulos com seis horas de duração cada um deles, o que totaliza uma carga horária de 42 horas. Ao concluir o curso, os professores receberão um certificado de aperfeiçoamento do Núcleo de Computação Eletrônica (NCE), da UFRJ.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email