Obras são retomadas após liminar do Supremo

As obras da hidrelétrica de Belo Monte, na região de Altamira (900 km de Belém), foram retomadas hoje após liminar concedida pelo STF (Supremo Tribunal Federal) na noite de ontem, que liberou a construção.
Os ônibus foram buscar os trabalhadores alojados para levá-los aos canteiros de obras e o trabalho foi retomado normalmente, de acordo com o CCBM (Consórcio Construtor de Belo Monte).
As obras estavam paradas desde a última quinta-feira, quando a empresa foi notificada de decisão do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) considerando ilegal a autorização do Congresso Nacional para Belo Monte, por não ter ouvido os índios da região afetada.
A AGU (Advocacia Geral da União), que representa o Ibama no processo, recorreu ao STF para derrubar a decisão do TRF-1.
O presidente do STF, Carlos Ayres Britto, concedeu ontem uma decisão liminar provisória liberando novamente as obras. O Ministério Público Federal no Pará ainda estuda se irá recorrer da decisão de Ayres Britto.
O caso também deve ser analisado pelos demais ministros do STF, mas não há prazo para que isso ocorra porque o tribunal, agora, está se dedicando ao julgamento do mensalão.
Até lá, porém, as obras da hidrelétrica seguirão normalmente. A Norte Energia, empresa responsável por Belo Monte, tem pressa para aproveitar o período seco, que facilita as construções. Em dezembro começa o período chuvoso.
A hidrelétrica está prevista para ser concluída em 2019, a um custo de R$ 25 bilhões, e será a terceira maior do mundo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email