O que muda com Lula no jogo

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, devolveu à ribalta política o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), ao anular as sentenças proferidas pelo ex-juiz Sérgio Moro em três ações nas quais o político era réu. No Amazonas não houve manifestação pública de autoridades em relação ao episódio. Apenas correligionários do beneficiando foram às redes sociais aplaudir a medida. No meio político amazonense, a unanimidade é de que a decisão mexe muito no tabuleiro para 2022. A tendência é que a esquerda amazonense se encorpe com Lula no palanque, mas a direita avalia que ele é o melhor adversário para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) enfrentar. E quem não está em nenhum dos lados torce muito pelo surgimento de uma terceira via viável, que mobilize o Centro e dê alternativa aos eleitores que não gostam nem da extrema direita nem da extrema esquerda.

COMPARTILHANDO

Em reunião virtual com o governador do estado peruano de Loreto, Elisbán, Ochoa Sosa, o governador Wilson Lima (PSC) apresentou as principais ações do Governo do Amazonas no combate à pandemia de Covid-19 e convidou o estado vizinho a participar da Sala de Situação, coordenada pela Fundação de Vigilância em Saúde, para compartilhar experiências no enfrentamento do novo coronavírus.

RETRIBUIÇÃO

O Governo do Amazonas iniciou, no fim de semana, a Operação Gratidão recebendo dois pacientes de Porto Velho (RO) acometidos pela COVID-19. Um paciente chegou a Manaus na noite de sexta-feira (05) e outro no domingo (07), transferidos de Porto Velho para o Hospital Delphina Aziz, na zona norte da capital.

PREOCUPANTE

O monitoramento da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas detectou 88 trabalhadores (5,08% do total) com o novo coronavírus (SARS-CoV-2), que causa covid-19, em 26 canteiros de obras privados da construção civil em Manaus. Ao todo, foram realizados 1.731 exames de RT-PCR nos locais de trabalho por equipes da FVS-AM.

JUSTO

A deputada Nejmi Aziz (PSD) prestou homenagem, ontem, à ex-diretora-presidente da Fundação de Vigilância Sanitária, Rosemary Pinto, que morreu em janeiro, vítima da Covid-19. Nada mais justo. A profissional atuou na linha de frente contra a Covid-19 no Amazonas, liderando tanto o levantamento dos números quanto as recomendações de medidas para evitar a proliferação da doença.

BLOQUEIO

A pedido do Ministério Público FederaL, a Justiça Federal determinou, em decisão liminar, o bloqueio de bens do ex-prefeito de São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros de Manaus) Renê Coimbra, por desvio de recursos públicos federais. Os recursos foram repassados pelo Ministério da Saúde ao Município de São Gabriel da Cachoeira em 2014, quando Rene Coimbra era prefeito, para a construção de um Centro de Atenção Integrada à Saúde

PRÊMIOS

A campanha “Nota Premiada Manaus”, da prefeitura, que sorteia prêmios em dinheiro aos cidadãos manauaras que solicitam sua Nota Fiscal de Serviço Eletrônica com CPF, já tem data para retomar seus sorteios. O primeiro sorteio de 2021 terá como base a extração da Loteria Federal do dia 31 de março. A divulgação da lista de ganhadores ocorrerá no dia 5 de abril.

VIOLÊNCIA

No Dia Internacional da Mulher, comemorado ontem, o Poder Judiciário iniciou a 17ª Semana da Justiça pela Paz em Casa, um esforço concentrado para agilizar o andamento dos processos relacionados à violência doméstica e familiar contra a mulher.

APREENSÃO

drogas
Foto: Divulgação

A maior apreensão de drogas realizada pela Base Fluvial Arpão foi feita na tarde de sábado (06), na comunidade do Jussara, em Coari (a 363 quilômetros de Manaus). Ao todo, foram apreendidas 3,2 toneladas de entorpecentes, entre maconha do tipo skunk e cocaína. Três homens foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. A ação policial, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública, Polícia Militar e Polícia Civil, representa um prejuízo de R$ 49 milhões ao crime organizado.

FRASES

bolsonaro

“Meu Exército não vai às ruas. ” Jair Bolsonaro (sem partido), presidente da República, sobre a possibilidade de um lockdown nacional, articulada por governadores

“Não param de chegar doentes muito graves! O negacionismo provocará um massacre no estado.” Alexandre Zavascki, infectologista gaúcho, sobre o colapso provocado pela Covid-19, agora no Rio Grande do Sul

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email