3 de dezembro de 2021

Buscando uma definição em dicionários populares, encontramos que Ciência é um conjunto de conhecimentos socialmente adquiridos ou produzidos, historicamente acumulados, dotados de universalidade e objetividade que permitem sua transmissão, e estruturados com métodos, teorias e linguagens próprias, que visam compreender e, possivelmente, orientar a natureza e as atividades humanas. Definição complexa e um pouco subjetiva. Quando se fala em socialmente adquiridos, consideramos que alguns grupos sociais aceitam a definição a ou b. Historicamente acumulados indica um hiato de tempo de determinada dimensão. O conceito amplo de universalidade não se aplica a todas as culturas humanas. Enfim! Poder-se-ia dizer que existem várias Ciências. Com certeza estaria correta a alegação. Afinal, se estuda algo, se verifica, cria-se a tese, prova-se a tese e tem-se, então, o conhecimento científico. Então, quando eu escuto nos noticiários alguns repórteres afirmarem, com toda a certeza, deles, que tal procedimento durante a Pandemia atual é contrário à Ciência, eu fico em dúvida: será que o idiota sou eu? Afinal, baseado em qual Ciência um repórter diz e induz parte da população a aceitar como dogma que basta usar máscara e nos livramos do vírus da COVID-19? Daí, eu leio artigos médicos, de várias nacionalidades, e vejo um sem número de ideias discordantes. E todas baseadas em teses científicas. Ou seja, existem vários laboratórios, diversos médicos infectologistas, inúmeros pesquisadores sérios que discordam do uso da máscaras.

Por sua vez, também leio várias pesquisas médicas que recomendam o total isolamento humano. Outros cientistas afirmam, e apresentam, também, provas que tudo isso é uma espécie de histerismo mundial.  Neste final de semana, no aeroporto, vi enormes filas no check-in. Todos de máscara e com a distância de 1,5 m. Mas, a bordo das aeronaves, todos, lado a lado e sem máscara. Você faz sexo de máscara, se alimenta de máscara, toma banho de máscara, nada na piscina e na praia de máscara? Nem eu. E a tua família, quando chegam da rua, cada qual de um lugar, usam todos máscaras em casa para não contaminar ninguém? Nem a minha família. E as pessoas vacinadas com duas doses das tais vacinas milagrosas, produzidas em tempo recorde, contra uma doença nova, que vieram  a falecer a posteriori, de COVID 19? Pois é.

Isso porque ainda não desci o nível do artigo ao comentar as atitudes vulgares e absurdas de determinados governadores de estado que tentam pôr a culpa no governo federal de uma doença em escala mundial. E, infelizmente, mas infelizmente mesmo, além da imbecil política-partidária que sou obrigado a enfrentar no dia a dia, ainda existem determinadas autoridades no Brasil que compactuam com alguns governadores cretinos e mal intencionados. Alguns. Muitos países exageram no uso de máscaras. Outros flexibilizam. Alguns nem usam mais. Aqui no Brasil a proximidade do Carnaval indica o fim do uso desses apetrechos ridículos. Ou seja, o que é que a Ciência, de fato, tem a ver com o uso das tais máscaras? Existem mais de 230 países no mundo. 193 só na ONU. Já viram como estão as coisas em todos eles? E os talibãs, e os nossos indígenas isolados, e os diretores da grandes corporações, e o pessoal que agora está nas praias ou nos sítios? Estão todos de máscara? Isso porque não citei os jornalistas se aprontando para divulgar “notícias” nas emissoras. Uso de máscara: Deus que me perdoe! Vou abrir e tomar um cerveja. E sem máscara. E sem  Ciência nenhuma também.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email