O primeiro líquido jorrado na lua foi o vinho, a bebida das galáxias

“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma -João 15:5”.

Poucos minutos antes de ser o segundo homem a caminhar pela superfície lunar, o astronauta presbiteriano Edwin “Buzz” Aldrin se tornou o primeiro ser humano a celebrar o sacramento cristão da comunhão com o pão e o vinho, dentro do módulo lunar, que acabara de pousar no solo do satélite natural da Terra. 

A ideia de uma celebração cristã na Lua, surgiu em uma conversa entre o astronauta e o pastor da igreja que ele frequentava com a família. Foi então decidido que antes do histórico voo que teve como destino final o satélite natural da Terra, Buzz receberia como oferta da igreja o pequeno cálice que iria utilizar, bem longe daqui, em uma singela cerimonia com profundo significado universal de comunhão com Deus. 

Todo plano foi seguido à risca. No dia seguinte ao pouso lunar exitoso do módulo Eagle, observado de perto pelo colega astronauta Neil Armstrong, o primeiro ser humano a pisar na Lua, conforme relatado durante uma entrevista que ele deu à revista Guidepost em 1970, Buzz descreveu assim a cena religiosa: “ no um sexto de gravidade, jorrei o vinho que se comportou de maneira diferente, se enrolando graciosamente em um dos lados do cálice de prata”. Com esse gesto o astronauta texano configurou o Suco da Bíblia como o primeiro líquido a ser jorrado em uma taça a 384.400 quilômetros de distância da Terra. 

Em todas as entrevistas que deu depois do retorno pra casa, Buzz declarou que a sua intenção foi a de mostrar ao mundo que Deus também se manifestava no espaço e que o programa espacial do homem se enquadrava perfeitamente nos planos do Criador. Ele também disse à imprensa que a NASA concordou com sua celebração, desde que ela não fosse gravada, para evitar ser “acusada de misturar ciência e religião”.

Falando dos bastidores da sua santa comunhão ele lembrou que o pouso na Lua foi na tarde de um domingo, então ficou também combinado com o pastor da igreja antes do “lift off”, que enquanto servisse a si mesmo a comunhão na Lua, sua congregação estaria realizando uma comunhão simultânea, aproximadamente no mesmo horário, durante o culto dominical. Foi exatamente isso que aconteceu. Interessante é que ainda hoje, a Igreja Presbiteriana Webster continua celebrando a Ceia do Senhor em julho no domingo da comunhão lunar. 

Curiosidades. Buzz Aldrin na época da chegada do homem à Lua, era uma celebridade tão popular que o personagem de Toy Story recebeu o seu nome, Buzz Lightyear”.

A pequena taça de prata que fez parte dos itens pessoais permitidos em um voo para o espaço, estava no kit de preferência pessoal de Buzz Aldrin e hoje se encontra em exposição permanente no hall da entrada principal da Igreja Presbiteriana Webster em Houston, Texas.

Detalhe importante. Aldrin fez questão de escolher ele mesmo qual passagem das Escrituras usar pois desejava a leitura que melhor captaria o que essa empreitada significava. Depois de pesquisar várias passagens, optou por João 15:5. Escreveu em um pedaço de papel para ser levado a bordo da Eagle junto com os elementos de comunhão, o pão e o vinho. 

Minha dica. Na tua próxima degustação se desejares chamar o vinho que jorrares na tua taça de ” bebida das galáxias”, sinta-se à vontade, é a verdade nua e crua.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email