Ideias simples podem gerar bons negócios. O empresário Mohamed Mestou tinha uma casa, num sítio no Tarumã, com belíssima vista para o rio homônimo, e resolveu alugar duas suítes para os interessados em passar o final de semana, ou qualquer outro dia. Não demorou para surgir mais pessoas querendo usufruir do mesmo lazer e as duas suítes ficaram poucas. Mohamed, então, mandou construir mais seis suítes. No final do ano passado, com o nome de Paraíso Tarumã, o espaço foi inaugurado oficialmente com a festa do Réveillon.

“Desde o nosso retorno, pós-pandemia, de sexta a domingo, as suítes estão sempre ocupadas, e mesmo durante a semana aparecem interessados”, falou Mohamed.

Há pouco mais de 40 anos as margens do rio Tarumã começaram a ser ocupadas principalmente por sítios. O rio Tarumã é o primeiro afluente de quem sobe o Negro e faz parte da história de Manaus. Foi na sua foz, em 1657, que uma tropa de resgate comandada pelo cabo Vital Maciel Parente, acampou e ergueu uma cruz de madeira ao redor da qual os padres jesuítas Francisco Veloso e Manuel Pires oficiaram uma missa. O rio, e hoje o bairro, herdaram esse nome do povo indígena que vivia naquela região e, junto com os colonizadores, que voltariam doze anos depois, em 1669, contatando-os, ajudaram a formar a população de Manaus.

Apesar das constantes invasões de terras que a região vem sofrendo nas últimas décadas, as áreas extensas do Tarumã ainda mantém uma floresta exuberante e o bonito rio luta para manter suas águas pretas e límpidas ante a ação poluidora do ser humano.

De cara com o rio

Mohamed pensa mandar construir mais suítes, porém, não é seu interesse que o sítio, com sete mil metros quadrados, fique lotado de pessoas, afinal quem procura um espaço como o Paraíso Tarumã quer e paz e sossego.

“Atualmente lotamos com, no máximo 100 pessoas, e não pretendo que vá muito além disso”, adiantou.

A entrada do local continua como um sítio comum, um vasto terreno com diversas árvores frutíferas. O empreendimento começa nos fundos, nas proximidades do rio. Inicialmente a casa original, onde Mohamed vinha para descansar. Na parte mais para baixo foram construídas as outras seis suítes, bem amplas, com ar condicionado, cama para casal, colchonetes extras e armadores para redes. Todas com frente para o rio.

“Veja que a fachada é de vidro, exatamente para o hóspede, ao sair, já dê de cara com o rio. Ainda tem esse jardim que antecede a piscina. Mais adiante da piscina tem aquela área que serve como mirante, construída à frente do terreno. Foi pensada exatamente para as pessoas tirarem suas selfies com toda a segurança”, explicou.

Na lateral esquerda funciona o bar/restaurante onde são servidos o café da manhã e as refeições. Construída alguns metros acima do nível da margem, e também à frente do terreno, a área do bar/restaurante é bastante ventilada. Para quem não quiser usar a piscina, com menos de dois metros de profundidade, uma rampa leva até a beira do rio. Esta época as águas estão altas e a praia submersa.

“Agora no mês de agosto começa a vazante dos rios e a praia surge. Para quem gosta de banho de rio, é o ideal. A praia fica aí até janeiro, quando as águas começam a subir novamente”, avisou.

Outro fenômeno bastante interessante para quem aprecia observar a natureza ocorre entre os meses de outubro e novembro.

“Nesse período, quando as águas baixam bastante e o Tarumã fica com alguns centímetros de altura, ali no meio, as garças vêm passar alguns momentos pescando pequenos peixinhos. Eu chamo de Pantanal”, contou.

Paraíso das lives

Como todo empresário, Mahamed sentiu os efeitos negativos da pandemia em seu empreendimento. Inaugurado em dezembro, o espaço teve que fechar três meses depois, e ficar três meses nessa situação.

“Mas voltamos, no início de julho, com todas as medidas de segurança, e temos certeza que daqui pra diante as coisas só irão dar certo”, afirmou.

Além de o Paraíso Tarumã estar aberto para quem quiser se hospedar em contato direto com a natureza, o espaço, no jardim, também está disponibilizado para a realização de eventos corporativos, aniversários, casamentos e qualquer outra festividade, como as lives que estão sendo gravadas no local já há algum tempo.

“A próxima será no dia 8 de agosto, sábado, com Zezinho Correa, Tony Medeiros e Trio Du Vale, cantando e tocando muito boi e forró”, lembrou.

E tem mais. Quem quiser se aventurar pelas águas escuras do Tarumã, e afluentes próximos, pode alugar de jet ski a lancha.

O Paraíso Tarumã está localizado a cerca de 20 minutos do Centro de Manaus. Outras informações podem ser solicitadas pelo 9 8470-5692 e o ideal é pedir o localizador para conseguir chegar até o sítio sem a preocupação de se perder.     

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email