O legado que a Copa tem que deixar

O ministro Aldo Rabelo esteve em Manaus ontem inspecionando a obra da Arena da Amazônia e disse que esta é a única prioridade do Estado para a Copa do Mundo de 2014.
Para o cidadão comum, entretanto, não basta. É preciso mais, muito mais. O transporte coletivo saiu das prioridades por causa de entraves burocráticos que não conseguimos superar, mas não se deve deixar de focar a construção das linhas de monotrilho e do Bus Rapid Transport.
O aeroporto pode ser um grande legado, desde que uma estrutura ágil e moderna se erga ali a partir da obra em andamento.
Governo e prefeitura devem focar, entretanto, na infraestrutura da cidade e aproveitar o momento para recapear as principais vias, dotar os hospitais de um sistema de atendimento mais eficiente, aprimorar a oferta de cursos de idiomas e incrementar os produtos turísticos.
Manaus deve receber pessoas dos países vizinhos -Colômbia, Peru, Venezuela, Bolívia e Equador, principalmente -, além de cidadãos dos Estados que nos cercam. É preciso atraí-los para novas visitas, com atrativos que possam impressioná-los.
O trade turístico, que nos garantiria renda para futuros desafios, precisa ser modernizado.
Enfim, alguns legados devem ser focados para que a Copa não deixe por aqui apenas um rastro de reclamações, críticas e decepções de quem vem a Manaus em 2014 esperando encontrar aqui a porta de entrada para a Amazônia, sonho de consumo de dez entre dez turistas que costumam viajar o mundo para conhecer as belezas naturais.
A Arena nos deixará um desafio: é preciso saber tirar dela o máximo de rendimento. Shows e grandes eventos devem ser realizados nela. Assim como no Centro de Convenções que está sendo erguido ao lado.
Sobretudo, é preciso, a partir da Copa, pensar o futuro de Manaus daqui a 50, 100 anos. E imaginar que, em algum momento, a Zona Franca deixará de existir e a cidade vai precisar encontrar sua nova vocação.
A não ser que queiramos seguir o exemplo de Boa Vista, que ainda hoje vive às custas de funcionários públicos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email