Conheço pessoas que possuem todas as condições, materiais, físicas, morais, intelectuais, psíquicas, espirituais e psicológicas para serem felizes, mas infelizmente vivem reclamando de tudo, do mundo, da sociedade, do governo, do clima, etc. 

Como pode uma pessoa com saúde, emprego, família, casa própria, roupa lavada, comida pronta, apartamento quitado, carro, passar o tempo todo reclamando da vida? Como entender o ser humano? 

Refletir sobre nós mesmos enquanto seres humanos se faz necessário, ainda mais nesse tempo de pandemia, onde a vida humana parece que perdeu o sentido e o significado frente a tantas mortes. 

Penso que temos que tirar algum aprendizado de tudo isso, ainda que seja por um breve tempo. Isso porque somos humanos e nosso histórico de erros e acertos é uma constante e vem de muito longe

Quando a gente lê os filósofos, percebemos que eles deixaram grandes ensinamentos. Sócrates, por exemplo, ensinava sobre a importância do autoconhecimento: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses” – dizia ele.

Aristóteles dizia que “O fim último da ação humana é a felicidade”. Dessa forma, o primeiro passo que favorece à felicidade humana é investir em si mesmo. Não existe outro caminho. Conhecer as próprias virtudes e fraquezas é mais interessante do que viver culpando os outros por suas derrotas.

Quem se preocupa muito com a opinião do outro acaba esquecendo de si e se tornando uma pessoa egoísta. Olhar mais para dentro de si e menos para o ambiente externo torna a pessoa mais amável, feliz.

Definitivamente, para ser feliz, não basta ao ser humano apenas os bens materiais, isto é, ter carro, dinheiro, trabalho, comida, casa, família. Tudo isso ajuda bastante, mas o psicológico é determinante. É preciso ter uma cabeça boa! Para ser feliz, portanto, é preciso que o ser humano encontre um sentido para a sua própria vida. 

Há muitas atividades importantes a nos rodear: distribuir comida aos famintos, aos necessitados; ser voluntário(a) em causas humanitárias; respeitar a opinião do outro; a religião do outro; a orientação sexual do outro; e tantas outras atividades que nos ajudam a encontrar o verdadeiro sentido da nossa existência, da nossa felicidade.

Outrossim, é fundamental escolher\saber\encontrar qual atividade lhe deixa feliz. Sem sentido, a vida humana torna-se banal. Perde-se o gosto, a vontade e a alegria de viver. 

Infelizmente, quando se chega nesse estágio, é preciso pedir ajuda, procurar um profissional, caso contrário, o ser humano pode cometer o pior de todos os desatinos: o suicídio. 

O autoconhecimento ajuda bastante no entendimento da própria felicidade. Também o reconhecimento de que somos corpo, mente e espírito. Essas três dimensões devem andar sempre juntas. Quando elas são separadas, a felicidade humana torna-se cada vez mais difícil.

O filósofo grego Platão afirmava que o caminho da felicidade humana passa pelos amigos. Dizia ele: “Sem amigos ninguém escolheria viver, mesmo que tivesse todos os outros bens.” 

Isso mesmo, sem amigos tudo se torna mais difícil. Na presença dos amigos a vida torna-se mais alegre e colorida. Mas, atenção! Seja sábio para escolher seus amigos, pois o seu inimigo não quer a sua felicidade e sim destruir a sua reputação. 

Quando a gente lê a Bíblia, no Livro de Eclesiástico (6:14), encontramos isto: “Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro. Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme o Senhor, achará esse amigo.”

Não esqueça da parte espiritual. Os amigos são anjos que nos ajudam na caminhada. E Deus, que sabe todas as coisas, certamente lhe proverá de bons amigos. Por fim, deixo aqui registrado uma dica: tenha e seja amigo, não importa a quantidade, se um, dois ou um milhão, o importante é ser feliz!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email