Novo entreposto da ZFM promete acelerar exportações

Próximo ano, as operações logísticas do Polo Industrial de Manaus (PIM) ganharão mais agilidade e competitividade nas exportações nacionais e internacionais. Essa é a expectativa do Governo do Estado do Amazonas com o início das atividades na unidade do Entreposto da Zona Franca de Manaus em Uberlândia (MG). Ano passado, os governos dos dois Estados assinaram o protocolo de intenções visando à implantação do entreposto. Em outubro, foi divulgado o edital da licitação para as empresas que desejam concorrer à administração da unidade.
Com a instalação do entreposto, a cidade de Uberlân­dia passará a receber re­messas de produtos industrializados no PIM para depósito em armazém geral, destinados à comercialização em qualquer ponto do Brasil ou mesmo para exportação.
“Fechamos uma parceria muito importante com a implantação de um centro de logística em Minas Gerais, em Uberlândia. Nós temos um centro de distribuição em Resende (RJ) e, agora, em Minas Gerais. De modo que essa parceria também deve possibilitar que as empresas produtoras do PIM tenham mais facilidade de ter o produto mais próximo ao mercado consumidor”, esclareceu o diretor-executivo da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Flávio Dutra.
Segundo explicou Dutra, a dificuldade que o comércio enfrenta, hoje, no que tange a realização de encomendas pra a indústria, faz com que o próprio comércio, em função da crise, reduza seus níveis de estoque. No entanto, quando a classe consumidora começa a indicar demanda sobre determinados produtos ele (o comércio) precisa ter rapidamente a reposição do seu estoque. Com um centro de distribuição eficiente e bem localizado esse retorno é possível de ser viabilizado.
“Resende foi uma experiência muito bem sucedida e que agora foi copiada também por Minas Gerais. Estamos trabalhando fortemente na melhoria da infraestrutura logística do PIM, que é um fator muito determinante para que nós tenhamos um incremento na atividade econômica”, ressaltou o diretor.
O governador Eduardo Braga determinou que até março próximo a unidade esteja em pleno funcionamento.
O Entreposto da Zona Franca de Manaus é uma ação conjunta da Prefeitura de Uberlândia, da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub) e do Governo do Estado de Minas em parceria com o Governo do Estado do Amazonas.

Entrelinhas

As empresas instaladas no PIM, em Manaus, recebem os incentivos fiscais exatamente devido à dificuldade logística de entrada dos componentes e saída dos produtos até os mercados a que se destinam. O custo dessa logística é muito significativo e isso motivou o governo federal a conceder incentivos às empresas com interesse em se instalar e produzir aqui, senão elas não teriam condições de competir e ganhar no mercado.
“Então, essa infraestrutura ainda não existe ou é muito precária, aos poucos vamos tentando melhorar o quadro. Até para tornar a região cada vez menos dependente de incentivos. Afinal, não queremos correr permanentemente atrás da prorrogação da ZFM”, salientou Dutra. Ele acredita que, diante de uma situação onde as condições de se melhorar a logística forem nulas, o projeto da ZFM deva ser perenizawdo, pondo um fim ao dilema político.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email