Norsegel diversifica serviços em Manaus

A parceria entre a Norsegel e DSP Tecnologia anunciou investimentos de R$ 250 mil para incrementar serviços de segurança voltados para a informação corporativa em Manaus, onde pretende ampliar em até 15% seu leque de clientes. Segundo o diretor executivo da DSP, Fernando Ubatuba, a parceria entre as duas empresas consiste em oferecer às pequenas e médias empresas um banco de segurança para armazenamento de informações confidenciais através de backups em mídias como CDs, DVDs ou discos Worm e M-O.
Sobre a proposta da aliança com a Norsegel, especializada em transporte de valores, Ubatuba afirmou que a DSP espera alcançar um leque de pelo menos 15 clientes corporativos, cuja exigência ser o armazenamento de 20 mil fitas e cinco sites de réplica de contingência. “Além dos backups de acervos documentais, os serviços incluem a compilação, armazenamento e custódia profissional de áudio e vídeo em salas modulares de segurança expansíveis à base de painéis com tecnologia de fibro-cerâmica à prova de fogo”, assegurou o empresário.

Contra vazamento

Na opinião da sócia-proprietária da Eclipse Películas & Acessórios, Maria de Jesus Cruz, a importância de uma política de segurança da informação está no fato da confiabilidade de que dados sigilosos permanecerão intactos em casos de incêndios ou extravios. “Um dos nossos maiores temores é o vazamento de informações confidenciais e/ou proprietárias, por isso serviços que inibam possíveis ameaças externas como ataques de crackers devem ser considerados de suma importância”, afirmou a empresária.

Iniciativa é motivada pelo aumento da busca por segurança

A busca pela segurança da informação corporativa e a proatividade no combate a perigos induzidos como vírus, spam, roubo de informações e invasão de sistemas, foram apontados pela 10ª Pesquisa Nacional de Segurança da Informação como principais razões dos investimentos empresariais. O estudo, realizado semestralmente pela Modulo Corporation, especializada em tecnologia para gestão de riscos e segurança da informação na América Latina, foi divulgado no último fim de semana e ouviu especialistas de 600 empresas ligadas à área de tecnologia da informação.
A pesquisa constatou que 53% dos diretores e gerentes já assistem aos problemas de segurança em tecnologia da informação o que tem favorecido diretamente os investimentos das empresas para capacitação dos funcionários e a conseqüente tomada de medidas preventivas, enquanto 26% dos entrevistados pretendem fazê-lo entre médio e curto prazo. O estudo ainda constatou que mais de um quarto das companhias, ou seja 28%, gastam  anualmente acima  de R$ 5.000 para formação e atualização profissional, enquanto 19% despendem apenas R$ 2.000 mil por ano nessa qualificação.
A pesquisa da Modulo apontou ainda que 78% das empresas analisam possíveis riscos com a segurança, das quais a grande maioria, ou seja, 70% delas consideram que os resultados são úteis para acompanhar as vulnerabilidades. O setor financeiro foi mais uma vez apontado como o que mais se preocupa com os riscos de tecnologia da informação, alcançando 54% das empresas entrevistadas que usam ferramentas e metodologias formalizadas.
Durante a 10ª Pesquisa Nacional de Segurança da Informação foram ouvidos cerca de 600 profissionais da área  de TI, que atuam em empresas privadas, públicas e de economia mista de setores como governo, financeiro, informática, indústria, serviços, telecomunicações, comércio, educação, energia elétrica, saúde e mineração, entre outros.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email