Nicolau pode sobreviver na Aleam

A julgar-se pelo pronunciamento de alguns parlamentares na sessão de ontem da Assembleia Legislativa

A julgar-se pelo pronunciamento de alguns parlamentares na sessão de ontem da Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Nicolau ganhou uma sobrevida na Casa, apesar da seriíssimas acusações que pesam contra ele por conta de uma investigação do Ministério Público nas obras que ele realizou quando era presidente do Poder.
Nicolau montou um grupo de onze deputados que o seguiu fielmente na disputa pela Presidência da Casa no ano passado. Eles defendiam a mudança da Constituição para permitir sua reeleição.
São estes mesmos parlamentares que se voltaram contra a abertura de sindicância interna, proposta por organizações não governamentais, para investigar a conduta do parlamentar.
Alguns, como o evangélico Francisco Souza, são radicais e afirmam categoricamente que a abertura de um processo é obra da oposição contra o governo. Ao posicionar-se assim, o deputado insinua que o governador Omar Aziz teria interesse em proteger Nicolau.
De fato, se não tivesse algum apoio maior, mesmo que escamoteado, Nicolau já estaria no cadafalso, como Antonio Cordeiro, cassado sem piedade depois da Operação Albatroz e desprovido do apoio do então governador Eduardo Braga.
Diante das manifestações governistas de ontem, fica difícil prever se Nicolau seria mesmo alvo de uma investigação interna. Sua situação também coloca na geladeira o projeto que acaba com o voto secreto na Casa. Até porque este instituto seria fundamental, no caso da abertura de um processo contra ele, para proteger seus aliados dos holofotes da mídia, em caso de votação sobre sua cassação.
A sociedade vai aguardar ansiosa pelo desdobramento desta situação. O fato é que a Assembleia do Amazonas está diante de seu próprio futuro. Quanto mais relutar em punir Nicolau, mais atrairá a atenção daquelas hordas de manifestantes que pulularam nas ruas da cidade nos últimos dias. E se há políticos que resistem a alguns poucos manifestantes na porta, não existe um sequer entre eles que suporte a pressão de milhares de manifestantes marchando em sua direção.
O tempo vai dizer como isso vai desdobrar.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email