Nicolau defende discussão ampla sobre obras na região das Lajes

O deputado Ricardo Nicolau (PR) propôs ontem que a ALE (Assembléia Legislativa do Estado) promova uma ampla discussão em torno dos projetos denominados Porto das Lajes e da construção da estação de tratamento e captação de água da Ponta das , ambos de autoria do governo estadual. A preocupação do vice-líder do governo Eduardo Braga (PMDB) é com os prejuízos que uma intervenção pode causar em detrimento dos benefícios sociais que as obras reservam para a população, especialmente, das zonas Leste e Norte no caso da obra da nova tomada de água em Manaus.
De acordo com o projeto de construção do Porto das Lajes nas confluências do Encontro das Águas, próximo às comunidades situadas no lago do Aleixo, a obra solucionaria o problema logístico do PIM (Pólo Industrial de Manaus) relativo às exportações dos produtos. Já obra da Ponta das resolveria um problema que é a falta d`água nas duas zonas da cidade, historicamente castigada por falta desse serviço. “Nossa preocupação é que não haja nenhum prejuízo para essa população que espera muito pelo benefício”, destacou Ricardo Nicolau.
Segundo o parlamentar, a realização de uma audiência pública sobre os dois projetos poderia ajudar a encontra soluções que equilibrem a viabilidade das obras, sem prejuízo tanto para o ambiental quanto para o social. Para o deputado, as medidas compensatórias como a criação de unidades de conservação são exemplos prático e real de como o governo estadual trata a questão ambiental. Ele teme que a transformação da área de construção do Porto em patrimônio histórico possa intervir nas obras, retardando a conclusão do complexo de distribuição de água para mais de 400 mil famílias.
“Não há prova maior de respeito ao meio ambiente como a criação das seis unidades ao longo da emblemática reconstrução da BR-319, o Prosamim, o Bolsa Floresta, a criação da FAS (Fundação Amazonas Sustentável)”, disse o deputado, lembrando que os programas em execução no estado estão promovendo o equilíbrio entre o ambiental, social e o econômico, gerando emprego e renda e ainda repercutindo de forma positiva no cenário nacional e internacional.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email