Quando os Secos e Molhados surgiram em 1973 com suas roupas, maquiagem e danças estravagantes, além das músicas contagiantes como “O Vira”, “Sangue Latino” e “Rosa de Hiroshima”, o Brasil parou para prestar atenção naqueles três rapazes: João Ricardo, Gérson Conrad e o mais exótico de todos, Ney Matogrosso, com sua dança rebolativa, coisa nunca vista antes no país.
Apenas um ano depois, por questões financeiras, o grupo se separou e cada um dos rapazes seguiu caminho próprio. Ney Matogrosso, porém, nunca deixou de fazer sucesso, nem de estar em evidência, já tendo gravado nesses mais de 40 anos de carreira, mais de 30 discos. O mais recente, de 2014, “Atento aos Sinais”, gravado ao vivo, dá nome ao show que o cantor vem apresentando pelo Brasil desde então e chega a Manaus no próximo dia 28, sábado, no Studio 5 Convention Center.
Ney adianta que seu espetáculo vai começar com rock e terminará com pop, com uma proposta dançante e nada intimista. O repertório vai conciliar músicas de artistas projetados nos últimos anos (Criolo, Dan Nakagawa, Maria Gadú, entre outros) ao lado de nomes consagrados (Arnaldo Antunes, Lenine, Lobão e Itamar Assumpção).
No palco, estará acompanhado por um time de primeira formado pelos músicos Gustavo Kastrup (percussão), Felipe Roseno (percussão), Dunga (baixo), Jessé Sadoc (trumpete), Ewerton Moraes (trombone), André Vale (guitarra) e Sacha Ambak (piano e direção musical).
Do Rio de Janeiro, Ney Matogrosso falou ao Jornal do Commercio. “Já faz uns dez anos que eu não vou a Manaus. Nem lembro mais onde foi que me apresentei daquela vez, mas sei que o local de agora é bem amplo, bom, porque o meu show é dançante”, avisou.

Grammy pelo conjunto da obra
Ano passado o cantor recebeu em Las Vegas um Grammy como reconhecimento pelo conjunto de sua obra. De volta ao Brasil, Ney Matogrosso retornou com a turnê de “Atento aos Sinais”, que foi lançado em DVD, e que segundo ele, está melhor do que nunca, pois amadureceu ao longo das apresentações.
“Atento aos Sinais” promete menos intimismo e mais performance, comparada ao último espetáculo do cantor, “Beijo Bandido”. Com músicas de compositores consagrados, como Paulinho da Viola (“Roendo Unhas”) e Caetano Veloso, até chegar na “nova geração” Criolo (“Freguês da Meia-Noite”), Ney aposta em um repertório com tons mais pop-rock. Segundo ele, as músicas foram selecionadas há mais de um ano.
Sobre a demora de tanto tempo sem vir a Manaus, Ney falou, “é uma satisfação estar aí depois de tanto tempo. Por mim iria a Manaus a cada novo show, mas estamos aqui, tão longe, e as dificuldades para se chegar aí são grandes. Levamos dois caminhões com equipamentos e são 26 pessoas no total. Conseguimos chegar mais facilmente até Belém, daí em diante, complica”, reclamou.
Seja com um repertório de compositores consagrados ou que estão estourando, o cantor diz que se sente à vontade na nova turnê. “Utilizaremos uma iluminação que eu nunca usei e nunca vi ninguém utilizar. É uma luz de rock’n’roll”, referiu-se às quatro telas de LED (1 x 4m) que projetarão imagens relacionadas às canções. Abaixo dos holofotes, a performance contará com figurinos “salientes e pouquíssima roupa”, tudo assinado pelo estilista Ocimar Versolato (parceiro de Ney desde 1994) ao lado de Milton Cunha e Marta Reis.
“Espero que as pessoas dancem, porque o show permite dançar, e que todos se divirtam”, concluiu o artista que há mais de 40 anos vê seu público se renovar.

Músicas de “Atento aos Sinais”
Rua da Passagem (Arnaldo Antunes/Lenine), Incêndio (Pedro Luis), Vida Louca Vida (Lobão), Roendo as Unhas (Paulinho Da Viola), Noite Torta (Itamar Assumpção), A Ilusão da Casa (Vitor Ramil), Oração (Dani Black), Two Naira Fifty Kobo (Caetano Veloso), Freguês da Meia Noite (Criolo), Isso Não Vai Ficar Assim (Itamar Assumpção), Pronomes (Beto Boing/Paulo Passos), Beijos de Imã (Jerry Espíndola / Alzira E/ Arruda /Ney Matogrosso), Não Consigo (Rafael Rocha, Banda Tono), Fico Louco (Itamar Assumpção), Samba do Blackberry (Rafael Rocha/ Alberto Continentino, Banda Tono), Tupi Fusão (Vitor Pirralho), Todo Mundo o Tempo Todo (Dan Nakagawa), Amor (João Ricardo / João Apolinario).

Serviço
O quê? Ney Matogrosso em “Atento aos Sinais”
Onde? Studio 5 Convencion Center
Quando? Dia 28, sábado, às 21h30
Ingressos: Frisa: R$ 120 (estudante), cadeira numerada: R$ 130 (estudante), camarote: R$ 140 (estudante), mesa (4 lugares): R$ 160 (por pessoa – estudante), Mesa Premium Frans Café: R$ 200 (por pessoa, inclui um combo de bebidas e uma tábua de frios)
Informações: (92) 9 8214-1582

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email