Negócios na Fiam impulsionam intercâmbio com o Suriname

O Brasil e o Suriname podem incrementar o intercâmbio para a troca de tecnologias na área da fruticultura. A possibilidade é sugerida pelo engenheiro agrônomo e diretor técnico do Instituto Frutal do Brasil, Antonio Erildo Lemos Pontes, após viagem ao país sulamericano, realizada em dezembro do ano passado.
A viagem é resultado do convite que Pontes recebeu da embaixadora extraordinária e plenopotenciária da República do Suriname, Mavis G. Demon Belgraef, durante a realização da quinta edição da Fiam (Feira Internacional da Amazônia), no Studio 5 Centro de Convenções, em novembro do ano passado. Na época, a embaixadora solicitou que o técnico viajasse ao Suriname para que avaliasse a produção de coco daquele país.
O engenheiro agrônomo, que também tem especialidade em irrigação (realizada em Israel) e em gestão ambiental, aponta a potencialidade do Suriname na produção de frutas tropicais; as excelentes condições climáticas para o plantio, em especial de coqueiros; as facilidade de acesso aos mercados do Brasil, Estados Unidos e Europa e a necessidade de intensificar a troca de tecnologia em fruticultura com os técnicos brasileiros.
O Instituto Frutal é uma entidade sem fins lucrativos, sediada no Ceará, com ações em todo o território nacional.

Estudos e pesquisas

A organização se propõe a realizar estudos e pesquisas diretamente ou em parceria, visando estimular o desenvolvimento e ampliação de cultivo em áreas irrigadas, entre outros objetivos.
A Feira Internacional da Amazônia é uma realização do Mdic (Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior) e é a principal vitrine de oportunidades de negócios da Amazônia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email