Necessidade ou Oportunidade?

“Um estudo do programa de pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) apontou um aumento do empreendedorismo por oportunidade no Brasil, em paralelo à queda nos novos negócios abertos por necessidade. Entre os novos empreendedores brasileiros, 61,8% disseram que abriram o próprio negócio por ter identificado uma oportunidade de mercado. É o melhor resultado desde 2014 e mostra que tem havido um aumento gradativo, segundo a pesquisa”.

Este é um trecho de uma matéria da UOL, de Fevereiro de 2019. Ainda não consegui encontrar nenhuma pesquisa que nos mostre o atual cenário pós covid, porém, estamos em um momento delicado em que muitos, diante da recessão agravada pela pandemia, enxergam como única opção o empreendedorismo. Como você bem sabe, existem literalmente milhares de oportunidades de negócios para começar e observando o panorama atual, pode-se dizer que por necessidade somos obrigados a procurar uma alternativa para fugir da crise. 

Agora, para quem não sabe, a necessidadeé a voz que fica martelando dentro da cabeça daquelas pessoas que querem sair da carteira assinada e por não encontrarem recolocação adequada ao seu perfil, preferem ser dono de seu empreendimento e seu próprio chefe. Assim, começam a procurar por ideias de negócios vislumbrando a satisfação pessoal, profissional e claro financeira. Inclusive estava lendo um artigo do empresário Elder Bolson, autor do Livro “Tchau, Patrão!”, que dizia que depois de conversar com vários empresários ele percebeu que a motivação principal para empreender não era o lucro, e sim “a busca por satisfazer um sentimento de realização, para poder mostrar para parentes e amigos todas as suas potencialidades como pessoa”. No geral, este cenário de crise nos obrigou a tentar sobreviver fazendo algo que nos seja prazeroso.

Analisando essa corrida contra o tempo, reuni alguns passos interessantes para ajudar quem está nesse processo de avaliação dos prós e contras. Vamos falar sobre isso?

Oportunidade

Empreender envolve um processo sistemático e metódico, no qual destaco o reconhecimento de uma necessidade, que depois de identificada, terão os seguintes passos:

– A elaboração de um planejamento cuidadoso;

– Uma pesquisa completa do Mercado;

– Encontrar a dor, o vazio que será suprido pelo seu potencial produto;

– A possível criação do produto ou serviço para atender a demanda detectada.

É mais ou menos assim, você escolhe o campo de negócios em que está mais interessada, depois pesquisa os diferenciais que você pode oferecer, detectando os prós e contras de investir nessa área e vislumbrando necessidades não atendidas na forma de produtos, serviços, preços, etc. Em seguida, você pode continuar analisando a concorrência e ver como o modelo de negócio deles funciona.

É importante se questionar:

• Qual o comportamento padrão desse consumidor?

• É uma área que muda muito rápido, como equipamentos eletrônicos por exemplo?

• É uma área sazonal, como venda de material escolar ou tem muita concorrência como lojas de roupas ou lanchonetes?

• Com que frequência as pessoas utilizam esses produtos?

À partir dessa análise você poderá começar a fazer seu plano de negócios, reavaliá-lo e determinar quanto capital você precisará.

Lembre-se de pesquisar sobre “plano de negócios”, o Google é sempre uma ótima opção para entender um pouco mais sobre o assunto. Em seguida você pode começar a procurar algum sócio disposto a financiar seus projetos ou dividir as despesas.

É muito comum empreendedores iniciarem com o dinheiro da venda ou refinanciamento do próprio carro. Há casos em que o cartão de crédito acaba sendo o financiador e há situações em que o empreendedor recebe ajuda financeira de algum amigo ou parente. Aqui, vale uma dica, empréstimos para financiar negócios não validados pode ser um erro. Pense muito se essa é sua única opção. Empreender é uma atividade obviamente trabalhosa e demorada, além de potencialmente cara, mas um planejamento cuidadoso antes de iniciar o negócio reduzirá bastante seu risco de falir antes de “começar”.

Siga sua Paixão

Outro caminho para o empreendedor é a filosofia “siga sua paixão”. Essa pode ser uma excelente maneira de iniciar seu próprio negócio, sem ignorar, no entanto, que muitas pessoas também já fizeram o que amavam e mesmo assim não tiveram sucesso. Essa abordagem o despertará, por meio da autodescoberta e observação sobre qual tipo de tendência você se identifica. Reflita muito sobre o que realmente lhe interessa e procure maneiras de transformá-lo em algo lucrativo. Toda história de sucesso envolve luta, sacrifícios, caixa no vermelho, contas a pagar e muitas vezes o investidor só conseguirá respirar depois de 2 anos ou mais. Tenha em mente que você precisará de recursos e de constância para conseguir segurar a barra até a empresa caminhar tranquilamente. A intuição também é um aspecto importante nessa abordagem. Quem sabe a ideia que surgiu casualmente enquanto levava seus filhos para a escola, poderá ser uma excelente oportunidade de negócio que te levará ao sucesso?

Pensar sobre essas duas abordagens pode ajudá-la a descobrir quais oportunidades empreendedoras você deverá buscar. Embora não sejam à prova de falhas, elas poderão aumentar suas chances de sucesso nesse mundo altamente competitivo dos negócios. Aproveite o momento e comece hoje mesmo a sua jornada.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email