Navegação fluvial e logística na Amazônia são tema de congresso

Promovido pelo Instituto de Estudos Marítimos em parceria com a UEA, o evento prossegue até este domingo, 16, com uma série de palestras e debates sobre o assunto

As dificuldades de financiamento para pequenos proprietários e a necessidade de regulamentação de transporte fluvial de passageiros na região amazônica foram os principais pontos debatidos na última sexta-feira, 14, na abertura do I Congresso de Navegação e Logística na Amazônia Legal. Promovido pelo Instituto de Estudos Marítimos em parceria com a UEA, o evento prossegue até este domingo, 16, com uma série de palestras e debates sobre o assunto.
Ao traçar um histórico da estrutura da navegação no Brasil, o presidente do Instituto de Estudos Marítimos, André Carvalho, explicou que o surgimento da entidade está ligado à formação de profissionais, à regulação e à logística do transporte aquaviário. “Será um espaço para fomentar o debate, promover o intercâmbio e difusão de conhecimentos em relação ao tema e ao direito marítimo”, completou.
A reitora da UEA, Marilene Corrêa, ressaltou a parceria da UEA com instituto sob dois aspectos: as articulações acadêmicas encaminhadas pela coordenação do curso de Direito Ambiental, cujo coordenador, Fernando Dantas, será um dos debatedores do encontro. E, ainda, por meio da possibilidade de parceria numa tarefa que classificou como desafiante: a formação dos futuros construtores navais.
Como parte de um programa de formação científico-tecnológica implantado em 23 municípios de áreas protegidas do Amazonas, a UEA executa, a partir de março de 2009, o curso de tecnólogo em construção naval com 50 vagas no município de Novo Airão. “Trata-se de um programa articulado com nossas 14 modalidades de engenharia e com programas de pós-graduação em parceria com a COPPE, da UFRJ, instituição referência na área de Engenharia no Brasil”, disse a reitora.
Participaram da cerimônia de abertura o secretário de Ciência e Tecnologia, José Aldemir de Oliveira; o secretário de Fomento do Ministério dos Transportes, Pedro Carvalho; o comandante do 9º Distrito Naval, almirante Pedro Fava, e o diretor-presidente da SNPH (Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias do Amazonas), Rildo Cavalcante.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email