Natura ganha aporte para inovar

Única empresa brasileira a figurar entre as 10 mais inovadoras do mundo, de acordo com ranking da revista Forbes, a Natura deu mostras de que vai aumentar os trabalhos em busca da inovação. A Finep (Agência Brasileira de Inovação) acaba de conceder à companhia financiamento recorde, no valor de R$ 205 milhões, para suas iniciativas em pesquisa e desenvolvimento, e, em parceria com a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), a empresa lança edital para criação de Centro de Pesquisa Aplicada em Bem-Estar e Comportamento Humano.
O valor aprovado pela Finep financiará o portfólio de projetos de Inovação da Natura nos próximos dois anos, com objetivos de curto e longo prazos. Estão inclusos o desenvolvimento de novas tecnologias, considerando ingredientes da biodiversidade brasileira e técnicas de bioagricultura, iniciativas de segurança do consumidor, com pesquisa sobre novos métodos alternativos aos testes em animais, e programas de inovação aberta, que visam aproximar ainda mais a empresa dos seus principais parceiros de inovação –universidades, institutos de pesquisa e os próprios consumidores.
“Inovar faz parte do DNA da Natura. Nos últimos dois anos, nosso índice de inovação foi de 67,2% e o financiamento concedido pela Finep nos auxiliará a seguir nesse ritmo”, afirma Gerson Pinto, vice-presidente de Inovação da Natura. “A visão de inovação da Natura é ampla e engloba a concepção de produtos, a gestão dos impactos ambientais e o desenvolvimento de novos negócios,” completa o executivo.
De acordo com o Glauco Arbix, presidente da Finep, “A Natura é uma empresa dinâmica e madura do ponto de vista tecnológico, além de fazer parte de um pequeno grupo, que não chega a duas mil empresas, que inova sistematicamente”.
Já a parceria com a Fapesp tem como objetivo estruturar um Centro de Pesquisa Aplicada em Bem-Estar e Comportamento Humano, voltado ao desenvolvimento de estudos científicos que integram a Neurociência e a Psicologia Positiva. A intenção é entender os componentes do bem-estar humano, observando padrões culturais e sociais que serão posteriormente aplicados em novos produtos, conceitos e serviços.
Ao todo, o investimento púbico-privado nesse projeto será de até R$ 20 milhões para o período de até 10 anos, valor compartilhado igualmente entre ambas as instituições. A implantação e a condução do programa ficarão sob a responsabilidade de uma instituição de pesquisa parceira, sediada no Estado de São Paulo, a ser selecionada pelo edital, sendo possível a apresentação de propostas até 14/03/2014.
“A razão de ser da companhia está intrinsicamente atrelada à comercialização de produtos e serviços que promovam o bem-estar das pessoas, daí a razão para conduzirmos estudos nessa área”, comenta Gerson. “A Natura é a primeira empresa brasileira a lançar um edital dessa natureza, para a promoção de pesquisa e inovação em um modelo colaborativo de vanguarda, que envolve a academia e recursos públicos de fomento”.
Para o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, o Centro de Pesquisas levará ao desenvolvimento de estudos avançados, com grande potencial de aplicação. “Esta Chamada de Propostas de Pesquisa resulta de um esforço conjunto da Fapesp e da Natura para estimular pesquisa avançada, internacionalmente competitiva. Inspirado no modelo dos Cepids, o Centro de Pesquisas que virá a ser selecionado deverá abrir espaço para a pesquisa científica na fronteira do conhecimento e, ao mesmo tempo, com resultados voltados para aplicações e inovação”, diz.
Para conhecer o edital e submeter proposta, o candidato pode acessar o site da Fapesp (www.fapesp.br) ou consultar o portal Natura Campus (www.naturacampus.com.br).

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é a maior fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza e líder no setor de venda direta no Brasil, com uma receita líquida anual superior a R$ 6,3 bilhões. A companhia conta com quase 7 mil colaboradores, que atuam nas operações do Brasil, Argentina, Chile, México, Peru, Colômbia e França. No ano passado, a empresa destinou R$ 154 milhões em inovação e lançou 104 itens. Por conta do aumento de investimentos em inovação, a Natura foi eleita, pelo segundo ano consecutivo, como a segunda empresa mais sustentável do mundo –e primeira do hemisfério sul –no ranking Global 100, da organização canadense Corporate Knights.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email