Nasa quer levar astronautas à Lua com ajuda de Musk e Bezos

Na última semana, Jeff Bezos, da Amazon, e Elon Musk, da Tesla ganharam contratos para levar astronautas da Agência Espacial Norte Americana (Nasa) à Lua. As empresas Blue Origin, de Bezos, e a SpaceX, de Musk, foram as selecionadas para a tarefa, ultrapassando a Boeing, que geralmente é a escolhida para as missões da agência norte-americana.

A ideia é bater uma meta bastante ambiciosa da Casa Branca de colocar humanos na Lua até 2024. Em entrevista ao jornal The Washington Post, o administrador da Nasa, Jim Bridenstine, afirmou que está confiante sobre o prazo, apesar de o primeiro voo do foguete feito pela Boeing ter sido adiado novamente para novembro de 2021.

A empresa de Bezos recebeu o prêmio mais alto, de 579 milhões de dólares, já a SpaceX recebeu 135 milhões de dólares. Os contratos serão para o primeiro estágio do programa e terá duração até fevereiro de 2021.

Esse é o primeiro contrato lunar da Nasa desde os anos 1960, quando a missão Apollo 11 chegou ao satélite. “Um pouso lunar está soando muito, muito real. É muito animador. Tivemos várias tentativas de voltar à Lua desde 1972, mas nenhuma se tornou realidade”, afirmou Bridenstine ao Washington Post. A expectativa da agência é, no futuro, poder ter uma presença permanente na superfície da Lua.

Spotify testa ferramenta para ouvir músicas em grupo

Crédito: Divulgação

O Spotify, serviço sueco de streaming de músicas, prepara uma nova função chamada “Group Sessions” para que o indivíduo possa compartilhar a experiência musical com seus amigos da plataforma.

A ferramenta, que ainda está em fase de testes, será exclusiva dos assinantes da versão paga da plataforma. Cada sessão em grupo terá um líder, que será responsável por escolher tudo o que irá tocar para os outros participantes.

Quando os convidados receberem seu código QR para ingressar na sessão, eles poderão alterar a lista de músicas da mesma forma que o dono da sessão. Como a ferramenta está em testes, ainda não existe um limite para o número de usuários definido que poderão entrar em cada sessão.

Diferentemente das playlists compartilhadas, que já existem na plataforma há algum tempo, a sessão em grupo irá se encerrar automaticamente após estar inativa por mais de 1 hora.

Com essa nova função, o Spotify planeja melhorar a experiência dos usuários que estão utilizando seu serviço de streaming de música enquanto ficam em casa na quarentena para conter a pandemia do novo coronavírus. A iniciativa se soma às medidas de companhias de tecnologia para promover as interações sociais via internet, como também fazem Zoom Video Communications, Google Meet, Microsoft Teams, Facebook Messenger e WhatsApp.

Robô inspirado em cachorro combate coronavírus em Singapura

Crédito: Divulgação

Um robô de quatro patas, parecido com um cachorro, é a nova arma de Singapura para combater a pandemia do novo coronavírus.

Chamada de Spot, a máquina foi desenvolvida pela empresa americana Boston Dynamics e começou a ser usada para patrulhar o parque Bishan-Ang Mo Kio, de Singapura, por duas semanas.

Apesar de lembrar um cachorro, não espere nenhum latido para quem estiver desrespeitando a quarentena. A principal tarefa de Spot é reproduzir uma gravação para lembrar aos visitantes ficarem pelo menos um metro de distância uns dos outros.

Segundo o jornal chinês South China Morning Post, o robô também conta com câmeras e sensores, que funcionam em 360º, para fazer uma estimativa de quantas pessoas estão no parque naquele momento.

Fonte: Lilian D´Araujo

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email