Namak une culinária oriental e regional

O Namak Asian Cuisine ficou em terceiro lugar na 15ª edição do Brasil Sabor, concurso gastronômico promovido pela Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) com o oriental, mas apresentando um toque de regional, ‘Sushi riomar’, porém, a terceira colocação teve sabor de primeiro, porque Márcio Pimentel, proprietário do restaurante, nem iria participar. Resolveu de última hora e acabou deixando para trás 37 outros concorrentes, e fortes concorrentes, todos com padrão de excelência em sua gastronomia.

O Namak foi aberto em 2015, no Posto Shell da av. Paraíba, especializado em comidas orientais da China, Japão e Tailândia. Muitos dos clientes do Namak são destes países, pois se hospedam no hotel Blue Tree, que fica próximo, e pertence à japonesa Chieko Aoki, fundadora da rede de hotéis que possui 23 deles em 18 cidades do Brasil. Muitos dos hóspedes do Blue Tree são orientais.

“Mas o meu cardápio não é oriental por causa do Blue Tree. Minha intenção, desde o início, foi trabalhar com a culinária destes países”, explicou Márcio.

A título de curiosidade, durante 18 anos, de 1968 a 1986, no mesmo terreno onde está localizado o Posto Shell e as lojas ao seu redor, incluindo o Namak, existiu o icônico restaurante Chapéu de Palha.

Nesta 15ª edição, devido à pandemia, o Brasil Sabor foi adaptado aos protocolos de segurança acontecendo de forma híbrida: os pratos foram servidos nos restaurantes, no delivery ou para levar (take away). Também receberam premiações os melhores garçons, e o melhor garçom de cada região do país ganhou um troféu. Os restaurantes vencedores receberam prêmios em dinheiro.

“Foi muito importante essa nossa participação porque houve uma integração entre o chef Babu Loureiro, que criou o nosso prato, e a equipe do Namak. Isso estimulou o pessoal ainda mais”, destacou Márcio.

Pirarucu e camarão

Para participar do Brasil sabor, Márcio resolveu fazer um prato fusion misturando o asiático tradicional com tendência moderna. Chef Babu permaneceu cerca de um mês idealizando o novo prato até chegar ao ‘Sushi riomar’.

Sushi é o prato japonês mais conhecido entre os brasileiros. Surgiu a partir da necessidade de conservar a carne de peixes por mais tempo, então misturada com arroz avinagrado. Nesse formato que o consumimos hoje existe há uns 200 anos, agora arrumadinho e ornamentado, dentro de barquinhas, é uma coisa bem mais recente, com certeza, visual criado por chefs.

Falando em barquinhas, esse foi um detalhe pensado por Babu. Como o regulamento do Brasil Sabor pede que seja valorizada a gastronomia local, a regionalização já começou pela barquinha tradicional do sushi, substituída por uma canoa dessas bem amazônicas.

“Chef Babu foi muito feliz em desenvolver esse prato. Ele conseguiu realizar a fusão de ingredientes orientais e regionais, que agradaram ao paladar de quem provou e votou no Namak, destacando o pirarucu e o camarão”, falou.

Márcio Pimentel, “chef Babu conseguiu realizar a fusão de ingredientes orientais e regionais” – Foto: Divulgação

No ‘Sushi riomar’, pedaços do pirarucu, o gigante dos lagos amazônicos, são maçaricados. Algas e arroz oriental envolvem o camarão, enquanto o pirarucu é glaceado com um leve toque de tucupi com mel. O sushi é, então, coberto com geléia de cupuaçu e pequenos grãos de farinha do Uarini e gergelim pretos e brancos dão um toque final na decoração.

“Nos comentários, em nossas redes sociais, vimos que a aceitação do prato foi muito grande. Falavam em explosão de sabores”, revelou.

Sakura como lição de vida

“Nos mantivemos dentro do regulamento do concurso, utilizando ingredientes regionais, sem fugir da proposta do Namak, que é servir comidas orientais, com destaque para a japonesa”, lembrou.

Outro destaque do Namak ao país do Sol nascente está na sua logomarca, que apresenta um símbolo tradicional do Japão, a flor da cerejeira, ou sakura, como os japoneses a conhecem. A cerejeira apresenta uma lição de vida. A árvore passa pouco tempo lindamente florida, o que mostra que devemos aproveitar intensamente a vida, pois ela é curta.   

“Queremos que o nosso cliente faça uma viagem à Ásia, porém, sem abrir mão da informalidade”, declarou.

Márcio revelou que não é ele quem faz o cardápio de seu restaurante, contratando chefs para assinar o cardápio, como agora fez com chef Babu, um nome bastante conhecido e respeitado entre os restaurantes de Manaus.

Agora o ‘Sushi riomar’ irá fazer companhia aos niguiris, joys, temakis, sashimis, yakissobas, teppans, lombos e frangos ao estilo chinês, pad thays tailandeses, e até ao famoso ceviche peruano, ou o poke havaiano. Não tem como alguém reclamar do extenso cardápio do Namak.

“É um cardápio preparado para agradar a todos os tipos de gostos e buscamos trazer o que há de melhor na culinária desses países cujos pratos servimos”, concluiu.

O Namak Asian Cuisine funciona de terça-feira a domingo, das 17h às 22h30. Delivery: 9 8454-5211. Redes sociais: Namak Asian Cuisine.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email