14 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Nacionalização de automóveis vai aumentar

As montadoras que atuam no Brasil terão de aumentar a quantidade de componentes nacionais a partir de 2013, disse ontem o ministro da Fazenda, Guido Mantega

As montadoras que atuam no Brasil terão de aumentar a quantidade de componentes nacionais a partir de 2013, disse ontem o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo ele, o índice de nacionalização, atualmente em 65%, será ampliado quando o novo regime tributário para o setor automotivo entrar em vigor. O regime vai substituir o reajuste do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para veículos de fora do Mercosul e do México, que vigora até o fim de 2012.
O ministro também informou que as fábricas que estão chegando ao país podem ter prazo mais longo para se adaptar ao percentual exigido. Esse incentivo, no entanto, só valerá quando o novo regime ficar pronto. “Podemos flexibilizar algumas exigências, desde que as montadoras que planejam entrar no país se comprometam a aumentar o índice de nacionalização”, declarou.
Para ter direito ao incentivo, informou Mantega, os fabricantes que se instalarem no Brasil devem executar a maior parte das etapas de produção no país, em vez de apenas trazer peças prontas do exterior para montar aqui. Atualmente, as montadoras têm de cumprir pelo menos seis de 11 fases de produção no Mercosul para fugir do IPI maior.
O novo modelo de tributação para os veículos está em discussão pelos ministérios da Fazenda; Ciência, Tecnologia e Inovação; Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e por entidades do setor automotivo. O regime substituirá o sistema atual, em que as montadoras que produzem com menos de 65% de componentes do Mercosul pagam 30 pontos percentuais a mais de IPI.
Apesar de a General Motors ter anunciado, na semana passada, um plano de demissão voluntária na fábrica da Chevrolet em São José dos Campos (SP), o ministro avaliou que as montadoras estão cumprindo a exigência de manter o nível de emprego em troca do aumento do imposto sobre os concorrentes importados. “A empresa que apresentou o plano (de demissão voluntária) demonstrou que só está fazendo uma acomodação regional e pretende produzir mais em outras fábricas”, disse Mantega em defesa das demissões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email