Mudanças inevitáveis no secretariado

Neste sábado (5), encerra o prazo de desincompatibilização para que gestores públicos do Poder Executivo possam candidatar-se a cargos eletivos na eleição geral de 5 de outubro de 2014. O comunicado oficial do governador Omar Aziz, para licenciar-se do cargo e concorrer a uma vaga no Senado, será realizado no Teatro Amazonas, situado na Praça São Sebastião, bairro Centro, zona Sul da cidade. A solenidade de transição será hoje, com início às 19 horas, reunindo o vice-governador, todos os titulares das Secretarias de Estado e autoridades. Por enquanto, apenas os secretários Eron Bezerra e Alessandra Campelo, ambos do PCdoB, confirmaram que deixarão os respectivos cargos e participarão do pleito.
Outros secretários e gestores de entidades do segundo escalão do governo do Estado são cotados para colocar os nomes na disputa. Na lista, consta o ouvidor geral do Estado e deputado estadual licenciado Wanderley Dallas (PMDB); o diretor-presidente do Detran-AM e ex-vereador, Leonel Feitoza (PSD); o diretor-presidente do Iteam, Wagner Santana, formalizou interesse no cargo de deputado estadual; o secretário de Estado de Mineração, Daniel Nava (PT), também tinha interesse na disputa; o secretário de Educação, Rossieli Silva, poderá disputar uma vaga legislativa e o subsecretário da SDS, Henrique Medeiros, deve se licenciar e disputar mais uma vez uma vaga na Assembleia Legislativa.
No setor primário a mudança já aconteceu com a convicta decisão do secretário da Sepror, Eron Bezerra, em licenciar-se para disputar a eleição. “Eu licencio dia 4 de abril, junto com o governador Omar, eu sou pré-candidato a deputado”. Segundo ele, a equipe da Sepror é uma equipe bem azeitada e vai continuar tocando os projetos. “Evidentemente que depende do futuro governador se ele continua ou não com a equipe toda que está aí”, afirmou.
De acordo com Eron Bezerra, o vice-governador ao assumir o governo tem a liberdade de fazer adequações no secretariado. Reiterando que a prerrogativa é exclusiva de José Melo, porém a prudência não recomenda mudanças durante a transição de governo. “Não me refiro apenas à Sepror, eu me refiro a qualquer secretaria. O governo dele é um governo inicialmente de transição, ele pode ser reeleito, tem o direito de ser candidato, com possibilidade de ser governador, aí ele montará uma equipe definitiva. Essa equipe que está aí foi montada pelo governador Omar, portanto o que ele vai fazer, ao meu modo de entender, é uma transição”, comentou.

Despedida
O governador Omar Aziz antecipou sua despedida do cargo com a frase: “Posso não ter feito tudo aquilo que o povo esperava, mas surpreendi a muitos que não esperavam tudo aquilo que eu fiz”. Omar declarou ser difícil o comparativo do modelo de governança durante a transição do cargo, como será difícil para José Melo, e faz um apelo público. “É difícil. Já estive na sua posição, as pessoas querem fazer comparação no dia seguinte. Deem um tempo para o Melo, ele é um sujeito de bom coração, é uma pessoa do bem, que vai ajudar. É um homem simples que olha as pessoas como eu olho, porque já passou muitas dificuldades na vida. Isso ninguém esquece”, disse.
O discurso de despedida do governador aconteceu durante evento de entrega de ambulâncias e ambulanchas na manhã de ontem, no Porto de São Raimundo, zona Oeste da cidade.
Omar Aziz antecipou sua despedida do governo do Estado, para concorrer a uma vaga no Senado. “Deus me abençoou, me deu a oportunidade, e hoje eu sou governador. E para recompensar esse povo, tenho que me esforçar; tenho que trabalhar; tenho que fazer mais”, declarou.
Omar Aziz aproveitou a oportunidade para agradecer a todos que o acompanharam e aos que se dedicaram ao governo e não poupou elogios ao prefeito Arthur Neto. “Os meus agradecimentos pela parceria que fizemos silenciosa, sem alarde, que está dando certo”, disse.
Algumas das ações realizadas entre o governo estadual e municipal foram citadas. A meia passagem de ônibus; juntos estão resolvendo o problema de água da zona Leste e zona Norte e também os problemas na área de Saúde, importante na entrada do sistema que são as UBS (Unidades Básicas de Saúde). “Sem dizer que somos o pai da criança, fazemos a nossa obrigação e estamos resolvendo os problemas”, desabafou Omar Aziz.
O vice-governador, José Mello, limitou-se a elogiar o atual governo, sobre uma possível mudança nas secretarias de Estado. “O governo super avaliado como está aí, é um governo que no máximo, o que se pode fazer é um ajuste fino”, disse ao Jornal do Commercio.
O Secretário da Susam (Secretaria de Estado de Saúde), Wilson Alecrim, que permanece à frente da pasta, disse que essa mudança é de competência e decisão do governador que assume. “A ele compete ter seu secretariado, decidir pelo o que é melhor para o Estado. Como o governador que vai assumir é um homem maduro e equilibrado, eu não guardo nenhuma surpresa por isso”, acredita.

Em âmbito municipal
O titular da Semsa (Secretaria Municipal de Saúde), Evandro Melo, deixa a pasta nesta sexta-feira (4) para retornar à administração no governo do Estado. Homero de Miranda Leão assumirá a Semsa, na próxima segunda-feira (7), atual subsecretário de Governo da Prefeitura Municipal de Manaus. Ele é médico, sanitarista, político e ex-vereador da capital amazonense pelo PSDB.
Segundo Wilson Alecrim, quando foi para montar a saúde no município, houve várias conversas com o prefeito Arthur Neto e fizeram essa combinação e agora Evandro Melo, retornará a dedicar-se à esfera estadual.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email