MSI lança placa-mãe com Selo Verde

Enquanto grande parte das empresas passará a produzir soluções tecnológicas que agridam o meio ambiente, com redução no consumo de energia, somente a partir de 2009

Enquanto grande parte das empresas passará a produzir soluções tecnológicas que agridam o meio ambiente, com redução no consumo de energia, somente a partir de 2009, a MSI Computer, uma das maiores fabricantes de placas-mãe e placas de vídeo, já investe na produção de produtos com foco na preservação ambiental e anuncia a MSI ECOlution, a primeira placa-mãe de alta qualidade em desempenho e baixo consumo de energia. Cada placa-mãe deste modelo vendida contribui para salvar cinco árvores no Planeta.
“Estamos alinhados à nova realidade global e a MSI ECOlution reflete nossa preocupação. Se as ferramentas de tecnologia não evoluírem de forma consciente, outros esforços não surtiram o efeito desejado”, explica Marcelo Martins, diretor-comercial e de marketing da MSI Computer. O executivo destaca ainda que “de acordo com uma pesquisa do Gartner, a indústria de tecnologia e de comunicações produz a mesma quantidade de Dióxido de Carbono que a indústria de aviação”.
As placas MSI ECOlution são produzidas de acordo com o RoHS ­(Restriction of Certain Hazadours Substances, Restrição de Certas Substâncias Perigosas), uma legislação européia que proíbe certas substâncias perigosas no processo de fabricação de produtos: cádmio (Cd), mercúrio (Hg), cromo hexavalente (Cr(VI)), bifenilos polibromados (PBBs), éteres difenil-polibromados (PBDEs) e chumbo (Pb).

Economia de energia

Testes recentes feitos pela MSI Computer comprovam que seus novos produtos economizam cerca de 10% de energia, se comparados com outras marcas. Os números de equipamentos vendidos contribuíram para evitar que 740 mil toneladas de CO2 fossem emitidos, o equivalente à poluição produzida por 4,1 milhões de carros.
Segundo o Gartner, até 2009, dois dos seis pré-requisitos de compras em TI serão referentes a produtos e serviços que respeitem a questão ambiental. O instituto de pesquisa destaca ainda que a maior parte dos fornecedores de tecnologia não tem conhecimento algum sobre os níveis de emissão de CO² ou sobre o consumo de energia de produção de seus equipamentos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email