Movimento surpreende lojistas do Centro

Para quem acreditava que as ruas estariam desertas neste feriado ‘imprensado’, ainda mais por conta do Festival de Parintins (a 325 km da capital), deve ter ficado impressionado com o movimento do Centro de Manaus.
De acordo com o gerente da City Lar, Alberto Lourenço, mesmo com a celebração do Corpus Christi, que influenciou o fechamento das lojas às 13h, as vendas na data santa foram bem melhores que o projetado.
Segundo ele, apesar de parcela dos habitantes curtir o ‘boi-bumbá’, ainda há muitos amazonenses que permaneceram na capital. “Se 30% vão ao Festival, ennosso foco é tirar os outros 70% de casa”, ponderou.
Lourenço salienta que, além do estabelecimento receber movimento maior que o esperado, muitas pessoas já saíram decididas a comprar.
No caso da gerente da Kamabrás, Margilza Lima, a ‘agitação’ também causou surpresa. Em declaração anterior ao Jornal do Commercio, ela havia argumentado que, em virtude de não haver Copa neste ano, o resultado do setor poderia sofrer interferência negativa. Entretanto, Margilza detalhou que os números anotados nos dois dias superaram as expectativas e, até mesmo, ultrapassaram os resultados dos dias normais anteriores. “O movimento foi bem melhor que o início da semana”, ressaltou.
Para ela Kamabrás, o fato da data de pagamento salarial ser a partir do dia 20 pode ter beneficiado na hora das compras.
O gerente da TV Lar, Lamberto Matos, declara que é de ‘praxe’ a retração no movimento e, neste ano, em especial, por conta da época do festival coincidir com o feriado.
Matos avalia que as comercializações não estão melhores que as de 2010, já que o Mundial elevou os índices da linha marrom. No entanto, o gerente há 12 anos detalha que, em comparação a igual período de anos anteriores, a empresa deve registrar uma elevação de 12% a 15%.

Longe das metas

Mas há quem não enfrente a mesma ‘maré positiva’. O gerente da Belmiro’s, Henrique Sousa, comenta que a loja já teve uma queda de 30% em relação a dias normais, cujas vendas já haviam apresentado cifras longes das metas designadas. Sousa ressalta que o início do recesso municipal já é um agravante para a estagnação do movimento.
No Mundo das Bijouterias, a gerente Jomara da Costa Ribeiro, que trabalha há três anos na empresa, analisa que a prospectiva para a alteração comercial já era baixa, porém, ainda assim as vendas não conseguiram atingir o objetivo sinalizado.
Segundo ela, em relação ao ano passado as comercializações foram negativas, mesmo tendo em vista que o resultado da loja em 2010 não sofreu influência da Copa do Mundo. Contudo, as esperanças ainda existem e, segundo Jomara, o movimento da sexta já sinalizava um saldo satisfatório.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email