Movimento propõe que mulheres tenham mais destaque na política

Embora tenham alcançado mais espaço em diversos segmentos, a presença feminina na política ainda está aquém do desejado. O Mapa da Política 2019, evidencia que presença feminina na política ainda é mínima. Para se ter uma ideia, apenas 12,32% das mulheres ocupam cargo político em 70 mil cargos eletivos no país.

Decidida a mudar esta realidade, a jornalista Alessandra Shimomoto criou o movimento nacional e suprapartidário Vai Ter Mulher Sim, propondo inserir e aumentar a representatividade das mulheres na política.

De acordo com Alessandra, a ideia surgiu após a experiência numa disputa eleitoral a um cargo de deputada estadual em 2018, onde não conseguiu avançar na disputa, por total falta de apoio do partido. 

“A partir dessa experiência em 2018 eu criei nas redes sociais o movimento  #VaiTerMulherSim para divulgar as pré-candidatas e ajudar na formação política delas, queria mostrar que essas mulheres não eram laranjas ou cabo eleitorais dos homens e que sim elas tinham capacidade para se elegerem”.

Cada embaixada do movimento possui uma coordenadora e uma vice, que a auxiliam no processo de seleção dos Talentos e gerenciam as embaixadas em cada região. Estas embaixadas realizam uma série de atividades entre eventos, consultorias, além de compartilhamentos de conteúdos de desenvolvimento pessoal, todos organizados pelas líderes do movimento.

Ela explica que o projeto já é um caminho para direcionar as mulheres que pretendem disputar as eleições 2020 “queremos mulheres eleitas por isso vamos ajudar a dar visibilidade”. 

A agregação ao movimento,  já conta com 11 embaixadoras na região Norte e duas no Amazonas. E mais de sessenta e duas mulheres em várias regiões do país. “Temos dez líderes e o restante embaixadoras”. 

Ela enfatiza sobre a importância desse engajamento. “Em primeiro lugar sororidade, aqui não somos concorrentes, mesmo tendo mulheres da mesma cidade ou até do mesmo partido. Queremos mostrar que somente com mais mulheres na política teremos mais políticas para mulheres”.

Adesão ao movimento 

Uma das embaixadoras do movimento no Amazonas desde março de 2020 é a amazonense Claudemara Guimarães, a policial civil é formada pelo Renova BR e pré-candidata a vereadora pelo (Cidadania-AM).

Para ela, o movimento permite que a mulher participe integralmente de todas as formas se politizando e protagonizando os passos do mundo ainda tão machista. Dando oportunidade para a mulher expressar as suas ideias e fazer o que propõe com diferencial de práticas políticas de formas diferentes “e até os nosso ideais, nossos princípios e valores para que a gente possa adequar de uma maneira melhor e nos manifestarmos da mesma forma que os homens e com isso, tenhamos mais percentuais políticos participando no nosso sistema democrático de direito”. 

Ela acrescenta ainda que a participação no movimento #VaiTer MulherSim é uma inspiração para outras mulheres que buscam esse espaço na política como líderes, excelentes condutoras e gestoras das políticas públicas. “Nossa sensibilidade e sensatez nos permite uma constante troca de informações que nos abre novos horizontes para a conquista de espaços de direito e de fato, e nos fazem estreitar nossos laços de democracia em busca da igualdade como um todo”, enfatizou. 

Saiba mais

Sobre o número de vagas por embaixada/região varia de 30 a 50  por região. E todas elas estão recebendo novas participantes. As inscrições estão abertas desde o dia 30 de maio e segue até 15 de junho.  As inscrições podem ser feitas pelas redes sociais do movimento e através do  link:   https://forms.gle/CLCRqJoPxdXD11Z5A

Fonte: Andreia Leite

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email