Motocicletas para fugir do trânsito

Em Manaus, a frota de motocicletas circulando avança para ser recorde em 2013. Esse é um reflexo do impacto na mobilidade urbana e na economia da capital que mais cresce no país. Segundo dados divulgados pelo Detran-AM (Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas), o número de motocicletas aumentou 9% no acumulado de janeiro a novembro, emplacando 130,6 mil unidades na comparação com 120,1 mil em 2012. Em 10 anos, o crescimento foi de 295,76% quando a frota local era de apenas 33 mil motos. No Amazonas, a evolução foi de 69 mil para 233 mil motocicletas circulando o que representa um crescimento na ordem de 237,68% na última década.
De acordo com o diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza a motocicleta é uma alternativa para fugir do trânsito intenso e moroso registrado diariamente em Manaus. “As motos servem como opção para melhorar a fluidez aqui na capital que ainda aguarda por melhorias no sistema de transporte público. Para se ter uma ideia, hoje circulam aproximadamente 620 mil veículos só na capital, desses 21% são motos”, constatou.
A região Norte apresenta um crescimento de 3%, com 178.490 motocicletas no acumulado do ano na comparação com as 172.991 unidades licenciadas no mesmo período do ano passado. Segundo a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) enquanto que os licenciamentos no Brasil registraram queda de -8,3%. A frota da região Norte representa 9% da nacional, com mais de 1,8 milhão de motocicletas.
Segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, em 2003, a relação era de 46 habitantes por motocicleta, em Manaus, e hoje é de 15 habitantes por motocicleta. Como base de comparação, no Brasil, a média é de 10/1, o que comprova o potencial de crescimento da região. “Não é de hoje que a região Norte vem nos surpreendendo. Na contramão dos dados nacionais, o mercado de motocicletas no Norte do Brasil se desenvolve com uma rapidez notável”, afirmou.

Polo de Duas Rodas

O setor de duas rodas representa 18% da participação dos subsetores de atividades no faturamento do PIM (Polo Industrial de Manaus), representa o segundo lugar em desempenho, em primeiro com 33% está o setor Eletroeletrônico.
Para 2014, a expectativa da Abraciclo é repetir os volumes de produção, vendas no atacado e exportações alcançados em 2013. O cenário de incertezas quanto ao rumo da economia e o maior número de feriados, acentuado pela realização da Copa do Mundo de Futebol, devem impactar nos resultados do segmento. “Mesmo prevendo a estabilidade no mercado nacional, acreditamos na contínua expansão da região Norte”, conclui Fermanian.
A ZFM (Zona Franca de Manaus) possui grande representatividade para o setor Duas Rodas, segundo a Abraciclo é a sede de mais de 98% de todas as fábricas produtoras de motocicletas instaladas no país. Enquanto a frota circulante de motocicletas no país cresceu 332% nos últimos dez anos, a da região Norte registrou expansão de 519% -média superior a de todas as outras regiões do país. Muito do crescimento registrado na região é puxado pela evolução do mercado de Manaus, que teve avanço de 523% no número de motocicletas circulantes entre 2000 e 2011.
“A elevação expressiva da frota manauara mostra o quanto a região é importante para o crescimento do setor. Apesar do avanço, ainda há muito espaço para expandir nesse mercado, já que as motocicletas se enquadram perfeitamente nas necessidades da população local”, concluiu o presidente da Abraciclo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email