27 de fevereiro de 2021

Montante de R$ 6,5 bilhões estimula o setor primário no país

O produtor rural deve contar com um estímulo a mais em 2021. Os novos investimentos na ordem de R$ 6,5 bilhões para o setor primário por meio do crédito rural anunciado pela Caixa, representam um volume 20% maior que o ano agrícola anterior. O montante é um valor que vai atender o agronegócio em todo país  e deve ser disponibilizado de acordo com a demanda. Não existe valor específico para cada estado. 

Os recursos são destinados às culturas de soja, milho, algodão, arroz, feijão, mandioca e café, bem como atividades pecuárias,animou o setor primário no Amazonas.

“Isso é bem-vindo para o nosso setor rural amazonense, principalmente porque o crédito rural alavanca a inovação tecnológica e a geração de emprego e renda no campo”, declara o presidente da Faea (Federação de Agricultura e Pecuária do Amazonas), Muni Lourenço.

Para ele, é extremamente importante a ampliação da atuação das entidades financeiras oficiais, como a CEF, no crédito rural e com taxas e condições favoráveis para o público do médio produtor, que representa uma parcela significativa da classe rural. Ele considera que medidas como esta estimulam o acesso dos produtores ao crédito e consequentemente fomentam o crescimento do setor primário. “Esses financiamentos são muito necessários para os produtores rurais amazonenses e também é muito importante que essas linhas de crédito possam ser desburocratizadas. Crédito rural desburocratizado e com juros baixos impulsionam a modernização e diversificação dos empreendimentos do agronegócio”.

Além disso, ele reitera que o acesso a financiamentos tem grande relevância para a ampliação da produção e produtividade das culturas agrícolas e na pecuária. O financiamento, que faz parte da Safra Verão 2021/2022, inclui linhas como o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) e demais produtores, 

Avanço no setor

Sobre a atividade do setor em 2020 no Amazonas vários segmentos da atividade rural tiveram crescimento, e a performance positiva está ligada justamente às facilidades do crédito.  A pecuária está entre as atividades que indicaram crescimento. 

De acordo com dados da Adaf (Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado), o Amazonas registrou um aumento de 9,5% no rebanho cadastrado no fim de 2020, em comparação com o primeiro semestre do ano passado, chegando a um total de 1.721.303 animais. 

O incremento é reflexo do reconhecimento nacional de zona livre de febre aftosa sem vacinação, status alcançado em agosto por 13 municípios amazonenses que compõem o Bloco 1 do plano estratégico do Pnefa (Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa).

Um dos destaques desse crescimento é o distrito de Santo Antônio do Matupi, no município de Manicoré, sul do Amazonas. Lá, o rebanho saltou de 134 mil para 165 mil bovídeos de um semestre para outro.

O titular da Sepror (Secretaria de Produção Rural do Amazonas), Petrucio Magalhães Júnior, também avalia como positiva a iniciativa e destaca a importância deste tipo de investimento para o setor. Ele reforça que o  Sistema Sepror está de portas abertas para traçar estratégias para que esse crédito chegue ao nosso produtor rural, ao interior do Estado e, com isso, melhorar a renda e fortalecer o plano Safra Amazonas. “Sem incentivo não há crescimento, ele estima um cenário favorável para o agronegócio no Estado e um dos desafios é superar o PIB do agronegócio”. 

Programas

A linha de crédito Pronaf lançada também, no início do ano agrícola 2020/2021, destinada ao financiamento da aquisição de insumos e pagamento de serviços, cujo público-alvo são os agricultores familiares enquadrados no Pronaf. A taxa é de 2,75% ao ano e varia de acordo com o empreendimento financiado.

Pronamp

Possui uma linha de custeio que cobre despesas da produção agrícola como aquisição de insumos, sementes, fertilizantes e defensivos. Pode ser utilizado também na atividade pecuária para cobrir despesas com animais como compra de vacinas, medicamentos, rações, além da aquisição de animais para recria e engorda, quando se tratar de empreendimento conduzido por produtor rural independente. 

Já o crédito Investimento Caixa Pronamp permite ao produtor rural financiar a implantação, ampliação ou modernização da infraestrutura de produção e a realização de serviços relacionados à melhoria da atividade agropecuária na propriedade, além de viabilizar a aquisição de bens ou serviços cuja utilização se estenda por vários períodos de produção.

Caixa no Agronegócio

Com oito anos de atuação no crédito rural, a Caixa possui uma carteira em evolução, por meio da qual já foram financiados mais de 52 mil empreendimentos, superando R$ 44 bilhões liberados no mercado do agronegócio e beneficiando produtores rurais, cooperativas e agroindústrias. Em 2020, entre janeiro e dezembro, o volume de recursos emprestados em operações de crédito rural cresceu 73%, em comparação ao ano de 2019. Entre julho e dezembro de 2020, houve um crescimento de 33% no volume de recursos emprestados em operações de crédito rural, se comparado com o mesmo período do ano agrícola 2019/2020. 

Por dentro

Os produtores rurais contam também com o atendimento de uma rede de gerentes exclusivos do agronegócio, que atuam em todas as regiões, prontos para oferecer as melhores soluções de crédito. O cliente poderá obter mais informações no site www.caixa.gov.br ou nas agências da Caixa.  

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email